• Serviço privado e confidencial embalagem e pagamento discretos.
  • Medicamentos Originais como na sua farmácia local
  • Tudo incluído no preço consulta, entrega & receita médica
  • Entrega em 24 horas para pedidos feitos até às 16h30
Início / Disfunção Eréctil / Doenças de Próstata

Doenças de Próstata

As doenças da próstata são uma das condições médicas mais comuns nos homens, principalmente após os 50 anos de idade e continuam a afetar cada vez mais homens na Europa e em Portugal devido a receio e "tabus" da sociedade.

Um rastreio frequente, a partir dos 45/50 anos pode determinar um diagnóstico precoce, tratamento mais eficaz e claro, elevar as hipóteses de cura.

É, por isso, fundamental dar a conhecer um pouco mais sobre a próstata, o seu papel vital, e os sinais, sintomas e forma de prevenção e tratamento das doenças que lhe estão associadas.

O que é a Próstata?

A próstata é uma glândula exócrina (conhecida também por glândula prostática) do aparelho genital masculino.

  • Localização – a próstata localiza-se imediatamente abaixo da bexiga, orgão que armazena a urina e pelo centro da mesma passa a uretra, canal que transporta a urina até ao pénis para final secreção urinária. Está situada entre o início do pénis e à frente do reto.
  • Tamanho e características – a glândula da próstata, quando saudável, tem aproximadamente 3 centímetros de diâmetro e volume de 15 a 20 centímetros cúbicos (15 a 20 gramas). É normalmente assemelhada em tamanho e forma a uma noz, sendo que com o envelhecimento o tamanho aumenta e pode levar a complicações médicas que descrevemos mais abaixo no artigo.

Funções da Próstata

A próstata faz parte do sistema reprodutor masculino, sendo responsável pelo armazenamento e secreção de um fluído claro alcalino (pH 7,29) que constitui 10-30% do volume do fluído seminal, que juntamente com o espermatozóides, constitui o sémen. Este fluído prostático contém quantidades da substância antígeno prostático específico (PSA) que ajuda a proteger os espermatozoides do ambiente ácido do trato vaginal, prolongando a sua mobilidade e tempo de vida.

A próstata tem também um papel no orgasmo e ejaculação, nomeadamente a contração das vesículas prostáticas, que juntamente com a contração das vesículas seminais, misturam os seus respetivos conteúdos e posteriormente ajudam a expelir o sémen.

Quais são as principais Doenças de Próstata?

Durante a vida do homem, a próstata varia de tamanho, nomeadamente com o envelhecimento. Estas alterações de tamanho, usualmente aumento ou inchaço, resultam em consequências de menor ou maior gravidade.

As doenças de próstata mais comuns são a Hiperplasia Benigna da próstata, Prostatite e o Cancro da Próstata.

Hiperplasia Benigna da próstata (HBP)

A glândula prostática tem a tendência de crescer ao longo da vida do homem. Primeiro na puberdade e depois a partir dos 30 anos. Ao passo que este aumento de volume é normal, chega a uma altura, principalmente a partir dos 40 anos, que os valores passam a ser considerados um problema que é então denominado de Hiperplasia Benigna da Próstata ou Hipertrofia Benigna da próstata (HBP).

É tão comum que afeta 50% dos homens acima dos 50 anos e 80% dos homens na faixa dos 80 anos de idade

Em homens que sofrem de HBP, a próstata aumenta de tal forma de tamanho que a começa a comprimir a uretra, causando dificuldades como insuficiência renal ou urinária.

hiperplasia benigna prostata

Prostatite

A prostatite é resultado de uma infeção ou inflamação da glândula prostática. Às vezes é causada por uma infecção bacteriana, embora, com mais frequência, não o seja e não se tenha estabelecido uma causa concreta.

Ao contrário da HBP ou cancro de próstata - que geralmente afetam homens mais velhos - a prostatite pode desenvolver-se em homens de todas as idades. No entanto, geralmente é mais comum em homens entre 30 e 50 anos de idade.

Cancro da próstata

O cancro da próstata é o principal tipo de cancro que afeta os homens, a exemplo do cancro de mama para as mulheres. É raro antes dos 50 anos, aumentando a sua incidência com o avançar da idade do homem.

O cancro de próstata geralmente desenvolve-se lentamente, e pode por isso ser assintomático por inúmeros anos.

A prevenção é por isso fundamental para evitar que se torne grave a ponto de necessitar de terapias mais abrasivas como cirurgia.

Quais os fatores de risco?

Para o caso de prostatite, não existe um claro fator de risco, pois as causas variam.

Já para o cancro da próstata os fatores de risco são conhecidos e de domínio comum:

  • Hereditariedade/Genética: homens com história familiar de Cancro de próstata têm o risco aumentado de sofrer da doença. Por exemplo, se existir uma história de um familiar de primeiro grau com diagnóstico de cancro de próstata, o risco aumenta em 50% (duplica).
  • Idade: O risco de desenvolver cancro de próstata aumenta progressivamente com a idade. Mais de 60% dos cancros de próstata são diagnosticados em homens acima dos 60 sendo a média de diagnóstico entre os 65 e 69 anos de idade.
  • Origem Étnica: o cancro de próstata é mais frequente em homens de descendência Africana sendo que 25% vai sofrer da doença durante as suas vidas e têm 50% maior probabilidade de ter cancro em estágio avançado comparativamente com homens caucasianos. Por curiosidade, os homens asiáticos são os que menos incidência têm da doença. As causas para estas diferenças são ainda desconhecidas.

Outros factores tais como a obesidade, o sedentarismo, o tabagismo, as doenças sexualmente transmissíveis, a hiperplasia prostática ou a vasectomia carecem de estudos comprovativos rigorosos.

Quais os principais Sinais e Sintomas de Doenças de Próstata?

As três principais doenças de próstata causam sintomas similares, devido às suas características anatómicas também similares, nomeadamente o aumento do volume prostático. Os principais e mais comuns sintomas são:

Sintomas de Doenças de Próstata:
Sangue na urina Incapacidade de urinar
Necessidade de esforço para urinar Urina cortante/Dor ao urinar (disúria)
Ardor genital Urinar frequentemente à noite (nictúria)
Dor na região lombar Disfunção erétil

Exames e Diagnóstico

Os exames de próstata mais comuns são o toque retal e o exame de sangue (PSA). São exams usualmente realizados por um urologista ou proctologista mas podem ser marcados por um clínico geral. Abaixo listamos uma breve descrição sobre estes e outros exames fundamentais para a deteção de alterações no volume prostático.

Toque Retal

É o exame mais simples, rápido e seguro. O médico avalia a próstata, verificando se existe alguma alteração no seu tamanho ou rigidez.

Este exame dura menos de 1 minuto e causa apenas um leve desconforto sendo recomendado usualmente que tome um laxante antes.

Deve também informar o seu médico se tem hemorróidas, fissuras anais ou outros problemas no ânus.

PSA – Exame de Sangue

É um exame de sangue simples que tem foco na avaliação da quantidade da glicoproteína de Antígeno prostático específico (PSA).

O sangue é enviado para um laboratório para análise, e os seus resultados de PSA não estarão disponíveis no imediato. O seu médico irá informá-lo quando os resultados estiverem disponíveis.

O relatório laboratorial mostrará o nível de PSA no sangue como:

  • Normal – abaixo dos 4 ng/ml
  • Intermédio – 4 a 10 ng/ml
  • Alto – acima de 10ng/ml

Além de examinar a quantidade de PSA no seu sangue, o médico avaliará a rapidez com que este número está a mudar. Muitos fatores podem alterar o PSA, e como tal os resultados dos testes exigem análise cuidadosa por um especialista. O seu médico tomará em consideração todas as suas informações de saúde.

Preparação para um exame de PSA - Antes de ter um teste de PSA, informe o seu médico sobre quaisquer medicamentos e suplementos que você toma. A ejaculação recente também pode afetar seus níveis de PSA. Pergunte ao seu médico se você deve se abster de atividade sexual antes do teste.

O que acontece se tiver um resultado do exame de PSA alto?

Se tiver um resultado anormal no teste de PSA, isso não significa que tenha cancro de próstata. A maioria dos homens com alto nível de PSA não tem cancro de próstata. Apenas 25 por cento dos homens que fazem uma biópsia devido a um alto nível de PSA têm cancro de próstata.

Outros Exames

O exame de PSA e o toque retal são realmente os mais comuns, mas não obstante, existem outros que também são realizados:

Exames de Urina laboratorial

É usualmente recomendado por um urologista e é necessário então obter uma pequena quantidade de urina para avaliar a existência de possíveis infecções ou mesmo a presença de sangue na urina.

A primeira urina matinal é colocada num recipiente devidamente fornecido pelo laboratório e deve ser analisada 30 a 60 minutos após a micção.

Fluxometria (medição do jato de urina)

A fluxometria é um exame que avalia a quantidade de urina expelida na micção. Alterações no fluxo urinário são condizentes com alterações da próstata.

Deve beber um litro de água antes do exame que deve ser feito de bexiga cheia.

Ultrassonografia

A ultrassonografia ou ecografia é um exame pouco invasivo feito na região lombar e que permite avaliar o tamanho e alterações da glândula prostática.

Biópsia da Próstata

A biópsia é um exame complementar que é utilizado principalmente para confirmar diagnósticos de tanto tumores benignos como malignos (cancro). Neste exame é retirada uma amostra da glândula para análise laboratorial.

Antes do exame, o seu médico receitará um antibiótico durante pelo menos 3 dias antes do mesmo e recomendará que faça um jejum de 6 horas e tome um laxante.

Prevenção

Os estudos na área de prevenção de doenças de próstata são ainda bastante divergentes e com resultados ambíguos. No entanto, acaba por se recomendar hábitos "saudáveis" de forma geral:

  • Dieta equilibrada/Cuidados com Alimentação – Algumas das recomendações são ter uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, consumir menos gordura e consumir tomate, entre outros.
  • Atividade física/Exercício – esta prática, considerada um hábito saudável geral, foi considerada em alguns estudos que pode diminuir o risco de desensolver cancro de próstata. A recomendação é de pelo menos 30 minutos diários de atividade física. Em caso de dúvida, consulte um médico para um plano de exercícios.
  • Controle do Peso/Obesidade – O excesso de peso ou obesidade está, em muitos estudos, relacionado com o aumento do risco de desenvolver vários tipos de cancro, entre os quais o cancro de próstata. Se tiver dificuldades neste aspeto, deve falar com um médico ou nutricionista.

Exames de Rotina

Está comprovado em diversos estudos que um diagnóstico precoce pode aumentar as hipóteses de cura de cancro de próstata em 85-90%. Como tal, a recomendação médica geral é de que todos os homens acima de 50 anos, mesmo que assintomáticos, realizem anualmente exames de prevenção como o toque retal ou PSA. Para homens que se encontrem em grupos de risco, a examinação de rotina deve começar a partir dos 45 anos de idade.

Incidência e Estatísticas

As doenças de Próstata, Prostatite, Hipertrofia Benigna da Próstata (HBP) e Cancro da Próstata são as condições médicas mais comum nos homens sendo que as duas últimas têm crescido em termos de incidência nas últimas décadas. Abaixo deixamos algumas estatísticas sobre os números que este tipo de doença impacta em Portugal e na Europa.

  • Hiperplasia benigna próstata

Tem uma incidência de 50% aos 50 anos, 75% aos 60 anos e 95% após os 80 anos de idade, sendo que apenas 30% precisam de tratamento após os 60.

  • Prostatite

Calcula-se que 50% dos homens desenvolvem problemas de prostatite pelo menos uma vez durante as suas vidas.

  • Cancro da Próstata

O cancro de próstata é o mais frequente nos países industrializados.

Cancro da Próstata em Portugal:

  • 1a causa de morte oncológica em homens portugueses;
  • Representa 3.5 % do total das mortes de homens a nível nacional;
  • 1 em cada 9 portugueses sofrerão de cancro de próstata
  • A cada ano são diagnosticados 4000 novos casos
  • A cada ano morrem 1800 homens portugueses por cancro de próstata

Cancro da Próstata na Europa:

  • Prevalência – mais de 2 milhões de homens europeus vivem com cancro de próstata e cerca de 100 mil novos casos são diagnosticados a cada ano.
  • Mortalidade – mais de 92 mil homens europeus morrem por ano devido a esta doença
  • Custo – os custos combinados entre os vários estados membros europeus chegam aos 9 mil milhões/ano

Tratamento

Os tratamentos variam consoante a doença, o grau da mesma e as condições clínicas e historial médico do paciente.

Hiperplasia Benigna Próstata (HBP)

  • Bloqueadores dos receptores 1a-adrenégicos – são medicamento normalmente usados para hipertensão arterial e vão ajudar a um relaxamento da próstata e colo da bexiga resultando na diminução da obstrução urinária e melhoria da micção. Exemplos: Prazosina, Alfuzosina, Terazosina, Doxazosina, tamsulosina
  • Inibidores da 5a-redutase - diminuem parcialmente o volume da próstata , aumento o fluxo urinário e diminuem os sintomas. Os medicamentos mais usados são a Dutasterida e a Finasterida com um tempo médio mínimo de três a seis meses para terem um impacto positivo significativo no paciente. Este tipo de terapia tem efeitos colaterais associados, nomeadamente a diminuição do apetite sexual e disfunção erétil.
  • Cirurgia - A escolha de um procedimento cirúrgico específico geralmente vai se basear na avaliação que o urologista fizer da gravidade dos sintomas e tamanho da próstata.

Prostatite

São vários os possíveis cursos de tratamento para a prostatite e variam consoante o seu objetivo e estadio da infecção, aguda ou crónica. Os tratamentos recomendados são:

  • Antibióticos para fins supressivos (trimetropim-sulfametoxazol ou fluoroquinolonas como ciprofloxacina)
  • Analgésicos, alfaboquadores, relaxantes musculares e antipiréticos para alívio dos sintomas

Cancro da Próstata

Dependendo de cada caso, as opções de tratamento para homens com câncer de próstata podem incluir:

  • Conduta Expectante ou Vigilância ativa
  • Cirurgia (remoção complete ou parcial da próstata)
  • Terapia de radiação (Radioterapia)
  • Crioterapia (Criocirurgia)
  • Terapia hormonal (Hormonoterapia)
  • Quimioterapia
  • Vacinação

Esses tratamentos geralmente são usados à vez, embora em alguns casos possam ser combinados.

As das terapias radiológicas ou químicas podem causar vários efeitos secundários. Em cerca de 50% dos casos, surge impotência sexual; incontinência urinária, em 5% a 10%; cistites e efeitos tóxicos da ação da radioterapia sobre o reto (diarreia, sangramento retal e inflamações crônicas), em 5% a 20%.

Quais médicos tratam cancro de próstata?

Os principais tipos de médicos que tratam cancro de próstata incluem Urologistas (especialistas do trato urinário e genital), oncologistas e radiologistas. No entanto, muitos outros profissionais de saúde podem estar envolvidos no processo de tratamento desde enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais, psicólogos, entre outros.

Campanhas de Nacionais e Mundiais de Prevenção

A cada ano que passa, cada vez mais homens sofrem de doenças relacionadas com alterações prostáticas. Isto deve-se principalmente a algum desconhecimento sobre as doenças e até por alguns tabus da sociedade, como realização do teste de toque retal.

Por este motivo, são celebrados dias nacionais (normalmente coordenados pela Associação Portuguesa de Urologia – APU), europeus e até Mundiais com objetivo de alertar para que se tenha consciência, conhecimento e entendimento sobre como evitar ou tratar as doenças de próstata:

  • Dia Europeu das Doenças de Próstata – dia 15 de Setembro
  • Dia Europeu do Cancro Próstata – 27 de Setembro
  • Dia Mundial contra o Cancro de Próstata – dia 17 de Novembro
  • Mês de Novembro – conhecido como "Novembro Azul" e nos países de língua inglesa como "Movember" em que muitos homens deixam crescer seus bigodes como forma de aumentar a consciência sobre doenças como cancro de próstata, cancro testicular e suicídio.

A 121doc juntou-se a esta campanha para divulgar, de uma forma mais simples, um infográfico com as informações mais importantes sobre os vários tipos de doenças de próstata.

Fique a conhecer mais sobre os fatores de risco, sintomas, incidência, prevenção e tratamento das várias doenças de próstata.

infográfico sobre sintomas prevenção estatística doenças próstata portugal

Fontes:

  1. "Dia Europeu das Doenças da Próstata" , Associação Portuguesa de Doentes da Próstata - URL: apifarma.pt
  2. "European Prostate Cancer Awareness Day 27 September 2017" (Inglês) - URL: epad.uroweb.org
  3. "Treating Prostate Cancer" (Inglês), American Cancer Society - URL: cancer.org
  4. " Prostate cancer" (Inglês), European Association of Urology (EAU) - URL: uroweb.org
  5. "Prostate Information" (Inglês) - URL: prostatecanceruk.org
  6. "PORTUGAL Doenças Oncológicas em Números – 2015" – Direcção Geral Saúde (DGS) - URL: apah.pt
  7. "Cancro da Próstata" , Associação Portuguesa de Urologia - URL: apurologia.pt

Publicado em 15 de Setembro de 2017

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 24h