Falar no Chat (+55) 11 4933-7711
Equipe de suporte ao paciente: Seg. à Sex. das 06:00h às 17:00h
(Horário de Brasília)
  • Serviço privado e confidencial Embalagem discreta e pagamento confidencial
  • Apenas medicamentos originais Medicamentos enviados da nossa farmácia registada no Reino Unido
  • Tudo incluído no preçoConsulta médica, prescrição e entrega expresso
  • Entrega em 7-10 dias

Levitra genérico

O Levitra é um medicamento para a impotência, produzido pelos laboratórios Bayer cujo princípio ativo é o Vardenafil. Este medicamento pertencente a classe de drogas chamada de inibidores de PDE-5, e indicado para a maioria dos casos de disfunção eréctil, e é vendido sob prescrição médica.

Por ser um medicamento eficaz, se tornou alvo de versões ilegais genéricas. Atualmente, não existe uma versão genérica do Levitra que tenha sido clinicamente aprovada e é legalizada para venda.

Veja abaixo as principais diferenças entre o Levitra original e genérico, por quê o Levitra genérico é ilegal, e quais são os riscos de tal medicamento.

O que é um medicamento genérico e porque é que o mesmo é mais barato?

Um medicamento genérico é um medicamento que tem exatamente o mesmo ingrediente ativo que o medicamento de marca e produz o mesmo efeito. Oferece exatamente o mesmo em dose, segurança, eficácia, qualidade, forma como funciona, forma como é tomado, e a forma como deve ser utilizado. Os medicamentos genéricos não precisam conter os mesmos ingredientes inativos do produto de marca.

No entanto, um medicamento genérico só pode ser comercializado após a patente do medicamento de marca expirou, o que pode levar até 20 anos após o medicamento do titular da patente é apresentado pela primeira vez pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA.

O que é um medicamento genérico?

Porque é que o genérico é mais barato?

Uma preocupação comum entre as pessoas, é a razão pela qual os medicamentos genéricos são muitas vezes substancialmente mais baratos do que as versões de marca. Eles se perguntam se a qualidade e eficácia foram comprometidas afim de tornar os produtos mais baratos. A FDA (Food and Drug Administration dos EUA) exige que os medicamentos genéricos sejam tão seguros e eficazes quanto os medicamentos de marca.

Na verdade, os medicamentos genéricos são apenas mais baratos porque os fabricantes não tiveram as despesas de desenvolvimento e comercialização de uma nova droga. Quando uma empresa traz um novo medicamento para o mercado, a empresa já gastou dinheiro substancial em pesquisa, desenvolvimento, marketing e promoção da droga. Uma patente é concedida que dá à empresa que desenvolveu a droga um direito exclusivo para vender a droga, enquanto a patente está em vigor.

À medida que a patente se aproxima da expiração, os fabricantes podem solicitar à FDA autorização para fazer e vender versões genéricas da droga; E sem os custos iniciais para o desenvolvimento da droga, outras empresas podem então vendê-lo por um preço inferior. Quando várias empresas começam a produzir e vender um medicamento, a concorrência entre elas também se torna uma grande razão pela qual encontramos preços competitivos no mercado.

A FDA aplica os mesmos padrões para todas as fábricas de fármacos, e muitas empresas fabricam medicamentos de marca e genéricos. Na verdade, a FDA estima que 50% da produção de medicamentos genéricos é fabricado por empresas donas de marcas. O mito sobre os mesmos serem fabricados em instalações de má qualidade e substâncias duvidosas, se dá por conta da enorme quantidade de falsificações de medicamentos originais quando os mesmos ainda estão no período de patente e a versão genérica ainda não foi autorizada e/ ou legalizada.

O que é o Levitra genérico?

O Levitra (Vardenafil) genérico é uma cópia ilegal do Levitra original.

Medicamentos genéricos normalmente são versões idênticas à versão original do medicamento, porém livre de patente. Embora os medicamentos genéricos são quimicamente idênticos ao seu original de marca, eles são normalmente vendidos por um preço menor em comparação com o o preço da marca.

Um medicamento genérico legalizado é o mesmo que um medicamento de marca em dose, segurança, força, qualidade, a forma como funciona, a forma como é tomada e a forma como deve ser utilizado.

Nem todos os medicamentos de marca têm uma versão genérica. Quando novos medicamentos são feitos pela primeira vez, eles normalmente têm patentes. A maioria das patentes de medicamentos estão protegidos por 20 anos. A patente, que protege a empresa que fez o medicamento em primeiro lugar, não permite que mais ninguém possa fazer e vender o medicamento. Quando a patente expira, outras empresas farmacêuticas podem começar a vender uma versão genérica do medicamento. Porém, primeiro, eles devem testar a versão genérica e a FDA deve aprová-la.

Versões genéricas, quando legalizadas e aprovadas pela FDA, são tão eficazes e seguras quanto a versão original. Porém, muitos medicamentos (tais como o Levitra) que têm patente ainda, são vendidos no mercado em versão genérica ilegal.

Versões genéricas do Levitra

O patente do Levitra expira em 2018, portanto as versões genéricas do medicamento são atualmente ilegais, e versões vendidas são normalmente perigosas de se consumir.

Qual a diferença entre Levitra original e Levitra genérico?

As três principais diferenças entre o Levitra original e a versão genérica do Levitra são as seguintes:

  • O Levitra original é vendido sob sua marca Bayer, e a versão genérica é livre de patente.
  • O Levitra genérico, como todo medicamento genérico, pode ser encontrar por um preço menor do que o original.
  • Na maioria dos países, o Levitra genérico ainda se encontra ilegal.
  • Para confirmar se a versão que comprou é original, veja as dicas para identificar falsificações do Levitra Original.

Por quê o Levitra genérico é illegal?

O Levitra é um medicamento de fabricação pela marca Bayer. O processo de fabricação de um medicamento desde a sua descoberta até sua chegada ao mercado leva, em média, de 8 a 12 anos. Estima-se que mais de 500 milhões de dólares sejam investidos por uma companhia farmacêutica até o cumprimento de todos os passos necessários para que um fármaco possa ser legalmente comercializado.

Este longo caminho acaba encarecendo bastante a medicação. Por este motivo, marcas precisam de patente sob seus medicamentos, assim, protegendo o seu investimento e a segurança do medicamento.

A marca Bayer têm um patente sob o Levitra, que está protegido até dia 31 de Outubro, 2018.

Infelizmente, existem laboratórios ilegais que vendem uma versão genérica do Levitra. Este laboratórios não precisam investir milhões de dólares em testes complexos e longos (embora eles também passem por algum tipo de controle de qualidade e de teste antes de chegarem ao mercado). Isso permite que os fabricantes de genéricos vendam o medicamento a preços muito mais acessíveis.

Portanto, comprar tal medicamento vêm com vários riscos.

Por que medicamentos possuem patentes por um longo tempo?

Quando uma empresa farmacêutica desenvolve pela primeira vez um novo fármaco a ser utilizado para uma condição de doença, é inicialmente vendido sob uma marca pelo qual os médicos podem prescrever a droga para uso pelos pacientes. O medicamento é coberto sob a proteção da patente, o que significa que apenas a empresa farmacêutica que detém a patente é autorizado a fabricar, comercializar a droga e, eventualmente, fazer lucro com a mesma.

A duração da patente varia entre os países e também entre as drogas. Uma vez que a empresa se candidata a uma patente muito antes do ensaio clínico para avaliar a segurança e eficácia de uma droga, então o período da patente finalmente recebe a aprovação e muitas vezes dura cerca de sete a doze anos.

Uma vez que a patente expira, a droga pode ser fabricada e vendida por outras empresas. Neste ponto, o fármaco é referido como um fármaco genérico. De acordo com as diretrizes da maioria dos países, incluindo os da FDA dos EUA, os medicamentos genéricos devem ser idênticos aos medicamentos de marca em termos de eficácia, segurança, uso, via de administração do medicamento, farmacocinética e farmacodinâmica.

A empresa que decide fabricar o medicamento genérico precisa se certificar que as patentes detidas sobre o medicamento são inexequíveis, são inválidas ou não seriam infringidas, ou seja, devem se certificar que:

  • Nunca houve qualquer patente sobre a droga antes
  • Países onde a droga não tem proteção de patentes

Uma vez que o medicamento genérico seja introduzido ao mercado, o monopólio do detentor da patente é removido. Isso abre portas para a competição e resulta em uma queda significativa nos custos do medicamentos, o que garante que os medicamentos que salvam vidas cheguem a população em geral a preços comparativos.

A empresa detentora da patente inicial pode, no entanto, renovar a patente formando uma nova versão da droga que é significativamente alterada em comparação com o composto original. No entanto, isso pode exigir novos ensaios clínicos e re-aplicação da patente. Além disso, o novo composto pode ter que competir com a molécula genérica original no mercado, a menos que os reguladores farmacêuticos encontrem falhas e removam o original do mercado completamente.

Quais são os riscos de comprar o Levitra genérico?

Como mencionado acima, os laboratórios ilegais que produzem estas versões ilegais não fazem testes complexos e longos para testar a eficácia e segurança do medicamento, apenas fazem "testes rápidos".

Estes "testes rápidos" aos quais os genéricos são submetidos, levantam algumas questões sobre sua segurança. Porém, a maior desvantagem real no uso de medicações genéricas é que, devido a legislação de registro de patentes, estes fármacos chegam ao mercado em média dez anos depois que o remédio de marca foi lançado. Uma vez que estes últimos vão ajustando sua fórmula para corrigir eventuais problemas ou diminuir os efeitos secundários ao longo do tempo, e os genéricos não acompanham o ritmo destas atualizações.

Pesquisas destacam que, devido ao baixo custo de versões genéricas, pacientes que fazem uso de medicamentos genéricos tem muito menos chance de abandonar o tratamento do que usuários de remédios de marca. Esta vantagem, no entanto, não é relevante no caso das medicações para disfunção erétil já que elas não constituem tratamentos continuados.

Há dois riscos que podem acometer a pessoa que deseja adquirir a versão genérica ilegal de um medicamento:

  • Medicamentos genéricos devem ter o mesmo princípio ativo dos remédios de marca, porém muitas versões genéricas ilegais podem ou não conter substâncias (expressas na bula) que não estão presentes em sua fórmula original, e que podem desencadear efeitos colaterais indesejados.
  • A versão genérica ilegal muitas vezes é vendida como genérico quando, na verdade, é uma falsificação perigosa do mesmo.

Este último caso pode levar a sérias complicações de saúde, e por isso é aconselhável consultar o seu médico antes de comprar versões genéricas de remédios para disfunção erétil.

Posso comprar o Levitra genérico legalmente?

O Levitra genérico continua ilegal até 2018. Portanto, pode-se adquirir o Levitra original hoje em qualquer farmácia física ou em farmácias online. No entanto, é preciso ser criterioso ao decidir onde comprar o medicamento.

Existem muitos casos de falsificação de comprimidos com substâncias adulteradas bem como casos de comprimidos que não possuem qualquer substância ativa. Estas versões, são, normalmente, vendidas a preços mais baixos ao do produto original, mas este é um daqueles casos em que o barato pode sair muito caro.

Se você deseja adquirir o Levitra original, prefira comprar em farmácias ou sites de redes conhecidas e confiáveis, verifique se a farmácia possui certificações e a opinião de seus clientes. Remédios falsos ou adulterados podem ser muito perigosos para a saúde.

Fontes:

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 7-10 dias