Falar no Chat (+351) 308 804 997
(+55) 11 49 33 77 11
Equipa de suporte ao paciente: Seg. à Sex. das 09h às 18h
  • Serviço privado e confidencial Embalagem discreta e pagamento confidencial
  • Apenas medicamentos originais Medicamentos enviados da nossa farmácia registada no Reino Unido
  • Tudo incluído no preçoConsulta médica, prescrição e entrega em 24h
  • Entrega em 24 horas

Gravidez e DSTs

A gravidez não dá à mulher nem ao seu bebé nenhuma protecção especial em relação às doenças sexualmente transmissíveis, estando susceptível às mesmas doenças que as mulheres não grávidas. Na gravidez, pelo contrário, aumentam os riscos de contrair DSTs uma vez que o sistema imunitário se encontra mais débil e não é capaz de combater tão eficazmente as infecções que possam ocorrer.

As consequências das DSTs podem ser muito mais graves nas mulheres grávidas, podendo pôr a sua vida e a do bebé em risco.

Algumas DSTs como o herpes genital ou a vaginose bacteriana são muito comuns nas mulheres grávidas e tal como outras doenças sexualmente transmissíveis podem não causar sintomas até à gravidez.

Como é que as DST's podem afectar a mulher grávida e o seu bebé?

As doenças sexualmente transmissíveis podem ter as mesmas consequências para as mulheres grávidas do que para as mulheres não grávidas. Podem causar:

  • Cancro do colo do útero
  • Hepatite crónica
  • Inflamação pélvica
  • Infertilidade

As DSTs podem ser transmitidas da mãe para o bebé antes, durante e depois do nascimento. Algumas doenças sexualmente transmissíveis como a sífilis podem atravessar a placenta e infectar o bebé no útero. Outras como a gonorreia, a clamídia, a hepatite B e o herpes genital, podem ser transmitidas durante o nascimento. No caso do VIH, o bebé pode ser infectado durante a gestação, o nascimento e através da amamentação.

Os efeitos prejudiciais das DSTs nos bebés podem ir desde:

  • Morte fetal
  • Baixo peso ao nascer
  • Conjuntivite
  • Pneumonia
  • Septicémia neonatal
  • Danos neurológicos
  • Cegueira e surdez
  • Hepatite aguda
  • Meningite
  • Doença hepática crónica e cirrose

Muitos destes problemas podem ser prevenidos se a mulher receber tratamento pré-natal após ter sido testada a doenças sexualmente transmissíveis. A maioria das consequências das DST não são aparentes durante o parto e apenas podem ser detectadas meses ou até anos mais tarde.

As DSTs podem ser tratadas durante a gravidez?

A clamídia, a gonorreia, a sífilis e a tricomoníase podem ser tratadas com antibióticos durante a gravidez. Não existe cura para as DSTs virais como o herpes genital ou o VIH, mas pode estar indicada medicação antiviral para mulheres com herpes e sobretudo para mulheres com VIH. Nas mulheres com herpes genital activo na altura do parto, deve optar-se pela cesariana para evitar o contágio do recém-nascido.

Como é que as mulheres grávidas se podem proteger contra as DST?

Uma relação monogâmica duradoura ou a abstinência sexual continuam a ser a melhor forma de evitar doenças sexualmente transmissíveis quer seja para mulheres grávidas ou não grávidas.

O único método contraceptivo capaz de evitar doenças sexualmente transmissíveis durante a gravidez é o preservativo, que quando usado correctamente, é extremamente eficaz em reduzir o risco de transmissão das doenças sexualmente transmissíveis como a clamídia, a gonorreia e a tricomoníase. A mulher grávida deve proteger-se e ao seu bebé de possíveis DSTs durante toda a gravidez e principalmente no terceiro trimestre de gravidez, onde as consequências de uma DST podem ser extremamente graves.

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 24h