Falar no Chat (+351) 308 804 997
(+55) 11 49 33 77 11
Equipa de suporte ao paciente: Seg. à Sex. das 09h às 18h
  • Serviço privado e confidencial Embalagem discreta e pagamento confidencial
  • Apenas medicamentos originais Medicamentos enviados da nossa farmácia registada no Reino Unido
  • Tudo incluído no preçoConsulta médica, prescrição e entrega em 24h
  • Entrega em 24 horas

Giardíase

Parasita responsável pela giardíaseA giardíase é uma infecção do intestino delgado, causada por pequenos parasitas denominados Giardia instestinalis, sendo também conhecidos como Giardia lamblia ou Giardia duodenalis.

Apesar de estes parasitas poderem ser encontrados em várias regiões do Mundo, incluindo em países desenvolvidos, a sua presença é mais frequente em áreas com fracas condições sanitárias e água imprópria para consumo. É comum encontrar os parasitas responsáveis pela infecção em lagos ou riachos, mas também na rede de abastecimento de águas, piscinas e spas. Estes parasitas podem também ser transmitidos em alimentos lavados ou preparados com água contaminada ou pelo contacto com uma pessoa infectada. Este último tipo de transmissão é mais frequente em profissionais de saúde ou familiares de pessoas infectadas (crianças ou idosos, cuja higienização está dependente de outrem).


Quais os sintomas da giardíase?

Os sintomas da giardíase ocorrem entre 4 a 10 dias após a infecção pelo parasita, porém, nalguns casos, estes podem levar até 3 semanas a desenvolverem-se. Existem também pessoas que transportam o parasita sem que desenvolvam sintomas.

A duração dos sintomas também varia. Normalmente estes podem durar entre duas a quatro semanas, porém, nalguns casos podem prolongar-se, relacionando-se com a severidade da infecção.

Os principais sintomas incluem:

  • Cãibras abdominais
  • Fezes aquosas
  • Flatulência
  • Náuseas
  • Indigestão
  • Fadiga
  • Desidratação
  • Perda de apetite
  • Inchaço
  • Perda de peso
  • Vómitos
  • Gases
  • Dores de cabeça

Apesar de menos comum, é possível experienciar febre causada por esta condição, mantendo-se os sintomas até dois meses se não for administrado tratamento. A giardíase crónica é rara, porém, pode resultar na presença de sintomas até 2 anos.

Como é feito o diagnóstico da giardíase?

Após a observação do estado de saúde do paciente e avaliação dos sintomas, pode ser recolhida uma amostra de fezes para detectar a presença do parasita em laboratório. Pode também ser recolhida uma amostra de tecido através de uma enteroscopia.

Quais são as causas?

Os parasitas responsáveis pela giardíase estão presentes nas fezes de pessoas, animais, em água contaminada e no solo, causando a infecção quando são acidentalmente ingeridos.

Devido à presença de uma concha protetora, estes parasitas conseguem sobreviver fora de um hospedeiro por longos períodos de tempo. Quando se encontram dentro de um hospedeiro, a concha protetora dissolve-se para permitir a infecção.

As principais formas de transmissão incluem:

  • Beber água contaminada: A água de rios, piscinas, lagos ou do serviço de abastecimento pode ser contaminada pelas fezes de pessoas ou animais, levando à transmissão do parasita.
  • Comer alimentos contaminados: A giardíase pode ser transmitida pelo consumo de alimentos quer seja por uma manipulação pouco higiénica dos mesmos, pela lavagem com água contaminada ou por estes terem sido produzidos ou regados com água contaminada. O calor mata o parasita, pelo que os alimentos cozinhados raramente são responsáveis pela infecção.
  • Transmissão de pessoa para pessoa: O contacto com as fezes de uma pessoa infectada pode causar giardíase. Esta pode também ser transmitida por sexo anal com uma pessoa infectada.

Quem está em risco?

Pais ou educadores que mudem fraldas a crianças infectadas podem acidentalmente ser infectados pelo parasita. Da mesma forma, prestadores de cuidados a idosos, podem também ser infectados. Locais como creches, infantários ou lares de idosos são ambientes de maior risco.

Áreas recreativas como piscinas e parques com água podem também ser uma fonte de contaminação, por serem locais frequentados por muitas pessoas.

Pessoas que viajem para partes do mundo onde as condições de higiene são pobres, correm um maior risco de sofrer de giardíase, apesar de a maioria desenvolver sintomas quando regressa ao país de origem.

Como prevenir a giardíase?

Não existem tratamentos preventivos para a giardíase, porém, podem ser adoptadas algumas medidas preventivas para reduzir as hipóteses de transmissão.

As principais medidas incluem higienizar as mãos após as idas à casa de banho ou após a higienização de crianças ou idosos. Evite também beber águas de fontes não tratadas como rios, lagos ou riachos sem que a mesma seja fervida. Da mesma forma, em países com padrões sanitários mais baixos, use água engarrafada para beber e lavar os dentes, não ponha gelo nas bebidas a menos que este seja feito com água engarrafada e descasque os legumes os vegetais antes de os consumir.

Por o sexo anal aumentar as hipóteses de contágio, recomenda-se o uso do preservativo para evitar a infecção.

No caso de ter sido infectado, recomenda-se que evite piscinas ou outras áreas recreativas com água até que os sintomas desapareçam por completo.

Tratamento da giardíase

Nos casos em que a giardíase não desaparece sozinha e apresenta sintomas, o tratamento pode ser feito com o antibiótico Metronidazol, o tratamento mais recomendado para esta condição, ou com o antibiótico tinidazol, igualmente eficaz e tomado numa dose única.

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 24h