Falar no Chat (+351) 308 804 997
(+55) 11 49 33 77 11
Equipa de suporte ao paciente: Seg. à Sex. das 08:30h às 17:30h
  • Serviço privado e confidencial Embalagem discreta e pagamento confidencial
  • Apenas medicamentos originais Medicamentos enviados da nossa farmácia registada no Reino Unido
  • Tudo incluído no preçoConsulta médica, prescrição e entrega em 24h
  • Entrega em 24 horas

Balanite

Causas e Tratamento da Balanite

A balanite é uma inflamação da glande do pénis. Quando esta inflamação também atinge o prepúcio passa a denominar-se balanopostite.

A balanite é favorecida pela presença de fimose, uma alteração do prepúcio que não permite que este se retraia completamente para expor a glande. Em alguns trabalhos científicos relata-se que os homens que não conseguem higienizar o pénis todo, especialmente se não for circuncisado, evitando retrair o prepúcio, têm uma maior probabilidade de desenvolver balanite, muitas vezes devido a doenças sexualmente transmissíveis.

Um dos factores mais importantes que levam à inflamação do pénis são o herpes genital ou a clamídia, ambos doenças sexualmente transmissíveis. Outros factores podem ser o uso de sabões ou soluções agressivas, bem como cremes espermicidas. A balanite por infecção pelo fungo candida albicans também é muito comum e pode ser tratada com o antifúngico Diflucan 150.

Você sabia que...

Nós já tratamos mais de

1219559 pacientes

desde 2004?

Orgulhamo-nos muito dos comentários deixados por eles...

Já realizou uma compra conosco antes?

Faça o login para realizar um novo pedido

Tratamentos Disponíveis

Metronidazol

4.8 / 5 (8 Opiniões)
  • Trata a tricomoníase, a balanite e a vaginose
  • Tratamento com a duração de 7 dias
  • Alívio imediato dos sintomas
Mais Informação
  • Entrega grátis em 24 horas
  • Prescrição online - Não é necessário passar por uma consulta presencial

Diflucan 150

3 / 5
  • Desaparecimento dos sintomas em 24 horas
  • Toma única de um comprimido de 150mg
  • Poucos efeitos secundários associados
Mais Informação
  • Entrega grátis em 24 horas
  • Prescrição online - Não é necessário passar por uma consulta presencial

o que é a balanite?

A balanite é uma condição médica bastante comum, afetando pelo menos um em cada vinte homens. Seu primeiro sintoma é o inchaço da pele ou da glande do pênis, ocorrendo principalmente quando o homem não é circuncidado.

Embora possa ser um problema doloroso, a balanite não é uma condição que deve ser considerada necessariamente muito séria. O uso de medicação correta pode ser suficiente para o seu tratamento.

A balanite apenas provoca a inflamação da mucosa que reveste a cabeça do pênis e pode ou não ser acompanhada de uma infecção. No caso de haver também a inflamação na pele que recobre a cabeça do pênis, a balanite é denominada balanopostite.

Em qualquer um dos casos, a inflamação normalmente é relacionada com o estreitamento do prepúcio, situação que pode criar a impossibilidade de fazer a adequada limpeza da glande, favorecendo o crescimento de bactérias no local ou de infecções urinárias, que podem agravar o quadro.

Para evitar a balanite, a única condição é manter o pênis higienizado, procurando abrir o prepúcio de forma suficiente a eliminar qualquer meio que possa provocar a disseminação de bactérias e fungos.

Um dos problemas que pode ser considerado fator de risco para a balanite é o paciente ser portador de diabetes tipo 2, já que, nessa condição, existe maior concentração de açúcar na urina.

Quão comum é a balanite?

Balanite pode ocorrer em qualquer idade. Cerca de um em 25 meninos, muitas vezes com menos de cinco anos, irá desenvolver balanite, geralmente devido à irritação da pele. Balanitis é incomum em homens circuncidados (estes homens tiveram a cirurgia para remover a pele no topo do penis), mas as estatísticas encontraram que ocorre em aproximadamente 11% dos homens que visitaram uma clínica sexual.

Causas da Balanite

Uma das principais causas da balanite é a falta de cuidados regulares de higiene do órgão genital, que favorece o surgimento da doença. A falta de asseio possibilita maior formação de esmegma, uma secreção de cor branca, composta pela descamação das células mortas da pele, que se une aos óleos e gorduras produzidos naturalmente pelas glândulas presentes no pênis.

Causas da Balanite

Essa secreção, quando não eliminada constantemente, é contaminada por microrganismos, como fungos, bactérias e vírus, que se acumulam sob o prepúcio, encontrando um lugar propício para seu desenvolvimento, provocando a balanite.

Tanto a balanite quanto a balanopostite podem ser provocadas também pelo contato com substâncias irritantes, normalmente presentes nos produtos de higiene, como sabonetes e cremes, além de produtos farmacêuticos, como espermicidas, pomadas e outros medicamentos, além do contato direto com determinados tipos de tecidos que podem provocar irritação e alergias.

Algumas doenças sexualmente transmissíveis, como herpes simples, sífilis primária e secundária e gonorreia também apresentam condições que podem propiciar o surgimento da balanite, embora alguns casos não são possíveis de se determinar a origem da inflamação.

Ao falarmos sobre a higiene, devemos lembrar também que o seu excesso, com higiene abrasiva demais, também é um fator que pode contribuir para a balanite. O ideal é manter a higiene adequada, sempre lembrando que as secreções naturais do organismo servem para ajudar em nossa saúde.

A balanite é provocada pela reprodução em excesso de bactérias e fungos e, por isso, é importante não deixar um meio em que possa haver sua proliferação. A pele do pênis é um local ideal para esses organismos, já que reúne umidade suficiente para seu desenvolvimento.

É necessário cuidado com machucados ou pequenas lesões, além de irritação na área. Alguns tipos de irritação podem ser causadas pelas seguintes condições:

  • Presença de restos de sabão no pênis após o banho;
  • Sabonetes com ingredientes alérgicos;
  • Uso de sabonetes que ressecam a pele;
  • Loções ou sprays com componentes alérgicos na região genital;
  • Alguns laxantes, pílulas soníferas, analgésicos e antibióticos, que podem contribuir com irritações.

A Balanite pode também ser causada por:

  • Candidíase

A candida é um fungo normalmente encontrado na pele, mas em alguns casos pode proliferar e levar à infecção. A balanite provocada pela candida é muito comum e resulta num eritema da pele, levando a comichão, bolhas e por vezes à formação de um exsudado esbranquiçado.

  • Infecções Bacterianas

Algumas bactérias como a Gardnerella podem proliferar no pénis e causar infecção. Os homens mais vulneráveis ao desenvolvimento de uma infecção bacteriana, sofrem geralmente de diabetes ou fimose.

  • Doenças Sexualmente Transmissíveis

Algumas doenças sexualmente transmissíveis podem ter os mesmos sintomas que a balanite. Estas incluem o herpes genital, a clamídia e a gonorreia. Muito frequentemente também está presente a uretrite, uma inflamação do canal por onde sai a urina.

  • Dermatite de contacto e alergias

A pele do pénis é muito sensível e pode irritar-se facilmente se entrar em contacto com determinadas substâncias. Por exemplo, a utilização de sabonetes agressivos ou desinfectantes ou simplesmente uma lavagem muito intensa, podem irritar a extremidade do pénis. A balanite pode também ser uma reacção aos preservativos, cremes espermicidas e lubrificantes.

Grupos de risco da balanite

Os grupos de risco mais frequentes para o surgimento de balanite são homens mais predispostos a não manter os corretos hábitos de higiene, aqueles que costumam manter relações sexuais com diversas parceiras ou parceiros sem a devida proteção, com o uso de preservativos, além dos diabéticos e portadores de algum tipo de imunodeficiência.

Homens que tenham dificuldade em expor a cabeça do pênis, com prepúcio mais estreito, ou que não tenham realizado a operação de fimose, também são frequentes vitimas da balanite. A única condição para esse grupo de risco é buscar condições de higiene propícias à sua situação ou procurar um médico para que elimine o problema de fimose.

Sintomas da balanite

Os principais sintomas apresentados na balanite são a dor na cabeça do pênis, a irritação, calor no local, coceira, descamação da mucosa e, dependendo do caso, uma secreção purulenta, com cheiro desagradável, surgindo por debaixo do prepúcio.

Nessa condição, a glande se torna avermelhada, podendo surgir pequenas lesões ulcerativas em sua superfície, além de edema, ou inchaço, que vai agravar o estreitamento do canal urinário. Além disso, outro sintoma da balanite é o intumescimento dos gânglios inguinais.

A pele do pênis pode se tornar enrijecida, provocando ainda dores no aparelho genital, com coceira e sensação de aperto ou de dor ao urinar, devido à pressão do inchaço sobre a uretra.

Veja a lista de sintomas e sinais abaixo:

Comuns Menos comuns
Pele esticada e com brilho na glande Vermelhidão ao redor da glande
Inflamação, dor, coceira ou irritação da glande Secreção grossa e irregular sob o prepúcio
Um cheiro desagradável Prepúcio esticado e não pode ser puxado para trás
Dor ao urinar Glândulas inchadas perto do pênis
Feridas na glande Vontade frequente de urinar

Diagnóstico da balanite

A balanite é uma inflamação de fácil identificação e, na maior parte das vezes, um exame físico costuma ser o suficiente para seu diagnóstico. No entanto, a depender da situação, pode ser realizada uma coleta de urina, procurando identificar a presença de fungos e bactérias em níveis anormais.

Balanites

Quando se tratar de uma condição crônica de pele na balanite, o médico pode solicitar uma biópsia. Nesse caso, é necessário remover um pequeno pedaço da pele do pênis, que deverá ser usado para o exame, procurando identificar a causa da infecção. Normalmente, esse procedimento é feito com anestesia local.

O exame laboratorial pode ajudar a determinar se a balanite é de causa infecciosa ou não, devendo o médico analisar todas as condições, principalmente com o objetivo de analisar a possibilidade ou não de um câncer do pênis.

Tratamento e medicamentos para a balanite

O tratamento indicado para a balanite deve ser determinado através da identificação do agente causador do problema.

Entre os tratamentos mais indicados para a Balanite, estão:

Tratamento Administração Princípio Activo Duração Posologia Saiba mais
Metronidazol embalagem de Metronidazol
Comprimidos Metronidazol 7 dias 3 vezes/dia Consulta
Diflucan Embalagem de Diflucan
Cápsulas Fluconazol 1 dia Dose única Consulta

Tratamentos considerando as diferentes causas da Balanite:

  • Balanite por candidíase

Se suspeitar que tem uma balanite causada por candida pode-lhe ser prescrito um tratamento como o fluconazol (Diflucan), estando disponível em comprimidos de 150mg, numa dose única. Se a balanite provocar dor persistente ou prurido pode juntar-se ao medicamento antifúngico um medicamento corticoesteróide a 1% em creme, a ser aplicado durante um período de 14 dias.

  • Balanite por Gardnerella

Para a balanite causada pela bactéria Gardnerella o medicamento indicado é o antibiótico metronidazol, em comprimidos de 400mg, que deve ser tomado duas vezes por dia, durante 7 dias. Se a balanite causar dor e comichão, pode ser adicionado ao tratamento antibiótico um creme de cortisona a 1% a ser aplicado durante um período máximo de 14 dias.

  • Balanite por contacto

Para as balanites causadas por irritação ou reacções alérgicas por contacto, deve ser usado um creme de cortisona até ao desaparecimento dos sintomas ou durante um período máximo de 14 dias. Não use preservativos, cremes ou sabonetes que possam causar irritação.

Em todos os casos se a balanite não melhorar após 7 dias de tratamento é aconselhável fazer análises. A menos que a balanite seja por contacto, as parceiras sexuais também podem apresentar sintomas e precisar de tratamento.

 

Em quadros de infecção, é necessário que o médico identifique o agente provocador, prescrevendo a medicação mais eficaz para o problema, como antibióticos, antifúngicos ou antimicóticos, combatendo a situação em sua raiz. Nesses casos, a indicação do medicamento também deve se estender ao parceiro ou parceira do paciente, para evitar reincidência.

Havendo associação da balanite com substâncias que possam ser irritantes, é necessário identificar essas substâncias, suspendendo o seu uso. Nesses casos, o médico pode prescrever uma medicação antialérgica.

O tratamento deve incluir a eliminação dos hábitos que estejam provocando a balanite alérgica, podendo, em alguns casos, somente a substituição de um sabonete trazer a solução para o problema.

Normalmente, os casos de balanite podem ser cuidados com alguns medicamentos, como indicaremos a seguir, sendo suficiente para trazer a solução do problema com poucos dias de tratamento:

Metronidazol

O Metronidazol é um antibiótico da família dos nitro-5-imidazois, servindo para o tratamento da balanite e para a eliminação de microrganismos anaeróbicos ou parasitas. O medicamento também é indicado para tratamento de tricomoníase provocada pela bactéria gardnerella, que também é responsável pela vaginose bacteriana em mulheres.

Metronidazol é um medicamento que elimina as bactérias responsáveis pela balanite, devendo ser usada durante 7 dias, possibilitando a eliminação da infecção de forma eficaz.

Diflucan 150

O Diflucan 150 é um antifúngico indicado para o tratamento de balanite, quando esta for provocada pelo fungo cândida albicans, também responsável pela candidíase vaginal na mulher. O fluconazol, princípio ativo do medicamento, elimina a infecção fúngica com apenas uma dose, oferecendo alívio rápido dos sintomas.

O Diflucan 150 interfere com a síntese das membranas celulares do fungo cândida albicans, criando falhas em sua membrana celular, eliminando os componentes essenciais à sua sobrevivência, levando à eliminação da infecção.

Recomendações ao portador de balanite

Um homem propenso ao surgimento de balanite precisa tomar alguns cuidados para evitar a infecção:

  • Aproveitar a hora do banho para higienizar convenientemente o pênis, retraindo todo o prepúcio e lavando completamente a glande, retirando todos os sinais de esmegma. A falta de asseio nessa região pode ser uma das principais causas para o desenvolvimento de câncer no pênis.
  • Usar sempre preservativo nas relações sexuais, principalmente quando houver troca de parceiros;
  • Lavar cuidadosamente o pênis depois de relações sexuais, mesmo quando fizer uso de preservativo;
  • Prevenir as reações alérgicas no órgão genital evitando roupas fabricadas com tecido sintético;
  • Não usar roupas íntimas muito justas nem permanecer com uma sunga molhada por muito tempo;
  • Procurar um urologista sempre que a pele do prepúcio, quando retraída, não retornar à posição natural de repouso, depois de uma relação sexual.

Uma visão geral

Os sintomas da balanite podem durar apenas alguns dias se os abordar assim que os reconhecer. Longos períodos de balanite podem ser motivo de preocupação. Estes casos mais longos geralmente podem ser encurtados com medicamentos prescritos para tratamento. Mas o diagnóstico adequado é importante.

A maioria dos casos de balanite pode ser resolvida com higiene melhorada e o uso de medicamentos.

Como prevenir a balanite?

A prevenção da balanite é tão fácil quanto praticar uma higiene adequada. Tomar banho todos os dias, especialmente depois que suar ou se envolver em relações sexuais. É possível também evitar a balanite ao:

  • Evitar o uso de produtos perfumados ou desodorizantes no seu pênis
  • Secar completamente o pênis depois do banho
  • Coloque dois punhados de sal no banho, mas nada mais como banho de espuma, óleos de banho ou desinfetantes
  • Lave suas roupas íntimas com detergente não biológico em pó ou líquido.
  • Homens heterossexuais devem pedir aos suas parceiras para visitarem um médico ou uma clínica de medicina geniturinária para verificar se tem algum sintoma

Possíveis complicações da balanite

O tratamento da balanite, de forma geral, é bastante simples e quanto antes ela for tratada, maiores serão as chances de sucesso. Contudo, existem alguns raros casos em que se torna possível o desenvolvimento de algumas complicações.

As complicações podem incluir o aparecimento de cicatrizes e de pequenas fissuras na pele do pênis. Com o desenvolvimento desse problema, o paciente sente dor na retração da pele e pode provocar a falta de irrigação sanguínea na região.

Os casos mais graves podem provocar o desenvolvimento de uma fimose, fazendo com que a pele, quando retraída, não consiga expor completamente a cabeça do pênis, mesmo depois do tratamento, o que resulta em balanite crônica, que demora muito mais a ser tratada.

Em alguns casos, uma fimose não tratada exige uma cirurgia, que envolve a remoção de um pedaço da pele na extremidade superior que a separa do pênis, ou seja, a conhecida circuncisão.

Fontes:

Atualizado em 19 de Maio de 2017.

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 24h