• Serviço privado e confidencial embalagem e pagamento discretos.
  • Medicamentos Originais como na sua farmácia local
  • Tudo incluído no preço consulta, entrega & receita médica
  • Entrega em 24 horas para pedidos feitos até às 16h30

Tratamentos prescritos e tratamentos naturais para a disfunção sexual

Existem diversos tratamentos, tanto prescritos quanto naturais, para a disfunção sexual. No entanto, é necessário saber quando se deve procurar um ou quando procurar outro, já que cada vez mais o público masculino acaba sofrendo com alguma forma de impotência sexual, que pode ir da falta de libido até disfunção erétil.

Como se trata de uma situação que pode atingir qualquer homem, em qualquer idade e em qualquer condição física, são muitos também os tratamentos. E isso acontece porque o homem que apresenta alguma forma de impotência sexual procura o mais rápido possível se livrar do problema.

Saiba mais sobre as diferenças entre os tratamentos naturais e os tratamentos prescritos para a disfunção erétil.

O que é impotência sexual ou disfunção erétil?

A disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual, é a incapacidade que o homem apresenta de conseguir ou mesmo de manter uma ereção suficientemente forte e duradoura que lhe permita manter uma relação sexual satisfatória.

Trata-se de uma condição generalizada no mundo todo, podendo alcançar o percentual de mais de 15% da população masculina em idade sexual ativa.

Além do próprio impacto que a disfunção erétil acarreta para a sexualidade masculina, quando não tratada da forma correta, também existem as consequências sobre a vida sexual da pessoa que compartilha com ele de uma vida sexual, prejudicando, assim, a qualidade de vida de ambas as pessoas.

Mesmo que a medicina tenha conhecimento de uma estimativa de 150 milhões de homens no mundo todo sofrendo com problemas de ereção, sendo caracterizados com a disfunção mais comum, somente 10% deles procuram tratamento médico, o que vai agravar ainda mais o impacto que a condição oferece para a vida sexual do homem e de sua parceira.

Causas da disfunção erétil

A disfunção erétil é uma condição bastante comum, podendo ocorrer por diversas causas e em idades diferenciadas.

Em homens mais jovens, a principal causa, considerada como mais frequente, é a ansiedade, seja pela falta de experiência, pelo receio de uma gravidez indesejada ou mesmo pela descoberta do sexo.

Além disso, o uso de preservativos sempre é uma queixa entre os homens mais jovens quando se trata de disfunção erétil, podendo também ser uma das causas da falta de ereção.

Contudo, a disfunção erétil se torna mais comum à medida que o homem envelhece, podendo ter como principais causas:

  • O estresse no trabalho;
  • Problemas físicos ou orgânicos;
  • Problemas no relacionamento;
  • Condições como diabetes e obesidade;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;

 Veja abaixo as principais causas da impotência sexual:

causas-da-disfuncao-eretil

Entre homens com idade de 40 a 70 anos, o percentual de homens que sofrem com algum grau de dificuldades em conseguir ou manter a ereção pode chegar a 52%.

Dessa forma, percebe-se que, com a idade, aumentam os problemas de capacidade de obtenção da ereção, tanto pela deterioração das funções circulatórias e neurológicas, quanto pelas condições psíquicas do homem.

No entanto, isso não quer dizer que a disfunção erétil seja uma consequência natural do envelhecimento. Um homem saudável pode manter relações sexuais em qualquer idade, porém com algumas alterações características ao próprio processo de envelhecimento.

Quanto mais avançada é a idade, nota-se que é mais difícil manter a rigidez completa do pênis, ou mesmo manter a ereção por períodos mais longos de tempo e repeti-la em períodos mais curtos. Essas alterações, no entanto, são perfeitamente normais, não devendo ser confundidas com disfunção erétil.

O processo que leva o homem à ereção depende de diversos fatores, que permitem um maior fluxo sanguíneo para o pênis, levando ao seu aumento. Os mecanismos envolvidos são, principalmente, o sistema nervoso, o sistema endócrino e o sistema circulatório, além, evidentemente, do próprio órgão genital.

Se um desses sistemas não funcionar corretamente, o homem pode ter um problema de disfunção erétil.

De uma forma geral, o processo de obtenção da ereção pode ser afetado por dois fatores: psicológicos ou físicos. Em alguns casos, o problema pode ter como causa alguns dos dois tipos de fatores.

Fatores psicológicos para a disfunção erétil

Os fatores psicológicos que provocam a disfunção erétil afetam principalmente homens mais jovens, podendo incluir, entre eles:

  • A depressão, que pode dificultar o processo de obtenção da ereção, além de afetar também a libido masculina, inclusive durante o tratamento, já que alguns medicamentos reduzem a libido;
  • A ansiedade com relação à performance sexual, seja por falta de experiência ou pela relação com uma nova parceira, que pode levar o homem a ter disfunção erétil e provocar um sério impacto em sua autoconfiança;
  • O estresse, proveniente de problemas profissionais, pessoais ou financeiros, que se apresentam durante o momento da relação e provocam disfunção erétil.

Fatores físicos para a disfunção sexual

Pelo menos 8 em cada 10 casos de disfunção erétil provocados por causas físicas afetam principalmente homens acima da meia idade. Os principais fatores incluem os listados na tabela abaixo:

Fatores físicos para a disfunção sexual
  • Hipertensão, que leva ao estreitamento e ao endurecimento das paredes dos vasos sanguíneos do sistema cardiovascular, considerando-se nesse caso que os vasos sanguíneos do pênis não são uma exceção. Quando o fluxo sanguíneo no pênis é restrito, os problemas de ereção são mais comuns;
  • Altos níveis de colesterol, que criam obstruções ao fluxo sanguíneo normal, impedindo que o pênis recebe sangue suficiente para que o homem obtenha a ereção;
  • Diabetes, que afeta diretamente as funções eréteis, uma vez que, além de danificar os vasos sanguíneos, também interferem com os nervos, reduzindo o fluxo sanguíneo e levando o homem a perder a sensibilidade nos órgãos sexuais. Pelo menos 75% dos homens portadores de diabetes terá em algum momento de sua vida disfunção erétil, podendo apresentar essa condição entre 10 a 15 anos mais cedo do que homens saudáveis;
  • Obesidade, que pode atacar mais de 50% dos homens que apresentam peso acima do normal. O fato é plenamente justificado pela existência de condições de saúde mais frequentemente associadas à obesidade, como a hipertensão arterial ou mesmo o diabetes;
  • Problemas hormonais, que não são uma causa das mais frequentes para a disfunção erétil, mas que podem ocorrer. A ereção depende do hormônio testosterona e a relação entre o hormônio e a disfunção erétil, embora não seja ainda tão clara, é possível em homens que apresentam níveis mais baixos;
  • Danos nervosos, quando o homem apresenta condições como a esclerose múltipla, doença de Parkinson ou Alzheimer, que podem levar à disfunção erétil em razão do seu impacto no sistema nervoso;
  • Uso de medicamentos, como os antidepressivos, os betabloqueadores, os diuréticos, a finasterida, entre outros, que podem prejudicar a capacidade de ereção;
  • Tabagismo, que, com o tempo, danifica os vasos sanguíneos, impedindo a correta circulação do sangue por todo o corpo, inclusive no pênis;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas, que apresenta um forte impacto sobre o desejo sexual, levando à desregulação dos níveis hormonais. O tratamento da disfunção erétil é geralmente prejudicado pelo consumo de álcool;
  • Ciclismo que, praticado em excesso e durante longo período de tempo, com o percurso de grandes distâncias, pode levar a problemas nos nervos do pênis pelo contato constante com o selim;
  • Alguns tipos de cirurgia, como a de próstata, em razão da presença de tumores ou de hiperplasia benigna da próstata, que pode levar ao surgimento imediato de disfunção erétil após a cirurgia ou mesmo depois de algum tempo. A situação pode ser provocada pelos danos causados aos nervos responsáveis pela ereção, que se situam muito próximos à próstata.

Sintomas da disfunção erétil

O sintoma mais evidente da disfunção erétil é a falta de capacidade de conseguir uma ereção suficiente para manter a relação sexual. Contudo, quando esse acontecimento ocorre apenas uma vez, não quer dizer que o homem esteja sofrendo de impotência, podendo haver outros fatores a influenciar um evento isolado.

No entanto, se os sintomas da impotência se tornam recorrentes, o homem deve procurar ajuda médica, já que pode estar sofrendo de disfunção erétil.

Entre os diversos sintomas da disfunção erétil que o homem pode sentir estão os seguintes:

Falta de capacidade ocasional de conseguir a ereção

O homem pode apenas experimentar a incapacidade ocasional de manter a ereção durante as relações sexuais, mas pode ser capaz de conseguir ereção quando se masturba ou, de forma natural, quando acorda pela manhã.

Recorrência da falta de ereção

Se o homem apresente recorrência no fato, tendo problemas constantes em conseguir a ereção, se não houver qualquer causa psicológica, como a ansiedade, o estresse e a depressão, muito provavelmente poderá ter uma ou mais causas físicas para o problema.

Vale salientar que a incapacidade de conseguir ereção é algo que se desenvolve ao longo do tempo, de forma constante, podendo o homem perceber quando se torna um problema mais grave. Quando isso acontece, é bem provável que as causas sejam decorrentes de restrições físicas.

Ejaculação precoce ou problemas de orgasmo

Outros sintomas podem surgir durante o desenvolvimento da disfunção erétil, como ejaculação precoce ou dificuldade em conseguir o orgasmo. Esses sintomas podem ser relacionados com outras condições físicas, exercendo, no entanto, um importante papel no problema.

Tratamentos naturais para impotência

Muitos homens que sofrem de disfunção erétil, de ejaculação precoce ou qualquer outra condição ligada à sexualidade, procuram primeiro os tratamentos naturais para tentar amenizar o problema e manter uma vida sexual mais ativa e saudável.

Os mais conhecidos tratamentos caseiros para a disfunção erétil são os chás, a mistura de ervas e algumas raízes indicadas para conseguir melhor desempenho sexual, entre elas o chá de catuaba e o chá de alecrim.

A catuaba é uma erva conhecida há muitos anos pelos seus efeitos afrodisíacos, tendo a função popular de estimular a sexualidade, embora os estudos indiquem que o consumo do chá dessa erva deve ser evitado por homens que sofrem com hipertensão, glaucoma ou qualquer doença do sistema cardiovascular, uma vez que o chá, em excesso, pode prejudicar outras funções orgânicas.

Vale lembrar, ainda, que nem sempre o uso de ervas costuma oferecer os efeitos desejados, e isso pode acabar colaborando para que o homem tenha ainda maior decepção, considerando que seu caso não tenha solução e, dessa forma, deixando que os problemas de ordem psicológica abalem sua autoconfiança, prejudicando ainda mais o desempenho sexual.

Além disso, também é necessário ter alguns cuidados com os efeitos colaterais que possam ser decorrentes do uso de determinadas ervas, que podem não ser as mais indicadas para cada situação.

Tratamentos prescritos para impotência ou disfunção erétil

A maior parte dos casos de disfunção erétil exige a prescrição de medicamentos, que podem, ao longo do tempo, resolver as causas do problema. Os medicamentos mais prescritos para disfunção erétil são os listados abaixo:

Viagra
Viagra Tabletten und Packung
Activo em: 30-60 min
Duração: 5 horas
Dosagem: 25, 50, 100mg
Info Viagra
Cialis
Cialis Packung und Tabletten
Activo em: 30-60 min
Duração: 36 horas
Dosagem: 10, 20 mg
Info Cialis
Levitra
Levitra Packung und Tabletten
Activo em: 30min
Duração: 5 Horas
Dosagem: 5, 10, 20 mg
Info Levitra
Spedra
Spedra
Activo em: 15 min
Duracão: 6 horas
Dosagem: 50 mg, 100 mg, 200 mg
Info Spedra

Para a maior parte dos homens que sofre algum tipo de disfunção sexual, os tratamentos considerados naturais ou caseiros não são suficientes para melhorar sua condição e seu desempenho nas relações sexuais.

Em razão disso, é necessário que procure a ajuda médica especializada, que pode proceder o diagnóstico, indicando o tratamento mais adequado para cada caso.

Um dos pontos mais importantes do tratamento médico é que a compra dos medicamentos contra impotência sexual só pode ser feita mediante receita médica, impedindo que o paciente possa sofrer com efeitos colaterais mais graves, que podem acabar prejudicando outras doenças pré-existentes, como, entre outras, a hipertensão.

Comparação entre tratamentos naturais e tratamentos prescritos

É fácil observar que o tratamento prescrito contra problemas de disfunção erétil é muito mais eficiente do que os tratamentos caseiros. Através dos conhecimentos de um profissional de saúde, o homem com esse tipo de situação, poderá garantir um tratamento de maior qualidade, atingindo exatamente as causas de sua condição física e evitando que o uso de medicamentos caseiros ou naturais prejudiquem ainda mais sua saúde.

Confira no quadro comparativo abaixo as vantagens e desvantagens dos tratamentos naturais  para a disfunção erétil:

Tratamentos para Impotência Sexual
Tratamentos Naturais Tratamentos Prescritos
Vantagens Desvantagens Vantagens Desvantagens
  • Solução sem precisar comentar com seus amigos ou mesmo com o médico que o atenderia.
  • Ervas naturais podem ser conseguidas sem receita médica, podendo ser adquiridas em lojas de produtos naturais ou mesmo em mercados populares, onde são bastante difundidas.
  • o homem não tem como diagnosticar as causas prováveis ou definidas de seu problema.
  • Usando medicamentos naturais, ele não vai passar por exames físicos e psicológicos que possam ajudar no tratamento oferecido pela medicina tradicional.
  • Efeitos colaterais apresentados por determinadas ervas, que podem atender uma determinada situação, ao mesmo tempo em que podem prejudicar outras funções orgânicas.
  • Diagnóstico do problema, levando o homem a conhecer as reais causas de seu problema.
  • Diante das condições físicas de cada paciente, o médico irá indicar o melhor medicamento, que ofereça menos efeitos colaterais e que possa atacar a raiz do problema.
  • Tempo determinado para o tratamento que, se não conseguir resultados positivos, poderá levar o médico a encontrar alternativas que possam trazer uma solução definitiva.
  • Custo dos medicamentos que pode ser muito alto.
  • Alguns efeitos colaterais

Quando buscar tratamento para disfunção erétil

A maior parte dos sintomas da disfunção erétil são bem evidentes para os homens com esse tipo de problema. Os principais que se apresentam são a falta de interesse sexual, a dificuldade em conseguir a ereção, dificuldades também para mantê-la pelo tempo necessário para ter uma relação sexual satisfatória e, em alguns casos, ejaculação precoce ou dificuldade em conseguir o orgasmo.

Muitas vezes, esses problemas podem ser decorrentes de momentos difíceis na vida pessoal ou profissional, ou mesmo de situações que não criam o clima propício para o sexo. No entanto, quando os problemas são persistentes, o ideal é procurar ajuda médica.

Através do aconselhamento médico, do diagnóstico e da prescrição de medicamentos, o homem com disfunção erétil terá como cuidar de sua saúde sexual.

Orientação médica

A melhor solução para um homem que identifique em si mesmo algum problema relacionado com a disfunção sexual é procurar ajuda médica. Somente com o apoio de um profissional especializado é que ele poderá identificar o que pode ser feito ou não em cada situação.

Além disso, havendo necessidade de tratamento prescrito, o profissional médico poderá conhecer as causas, ou analisar se a disfunção erétil está relacionada com causas biológicas ou causas psicológicas.

Nesses casos, o melhor médico é o urologista, que cuida da saúde masculina, podendo entender a raiz do problema e qual a melhor forma de tratamento. O urologista é um profissional médico que atua exclusivamente na saúde masculina, sendo capaz de identificar a melhor forma de tratar os problemas decorrentes da disfunção erétil.

No entanto, muitos homens que apresentam a condição de disfunção erétil e precisam de um tratamento, sentem medo ou vergonha em relatar a situação por que estão passando, achando-se inferiores a outros homens ou se sentindo menos masculinos que outros homens saudáveis.

O urologista é um profissional que está preparado para esse tipo de situação, já que ouve todos os dias casos idênticos, podendo ajudar inclusive com sua grande experiência no assunto.

Além disso, um dos meios que pode ajudar a perder o medo é a consulta online, que pode ser feito através de uma clínica médica de confiança, que disponibiliza uma equipe que faz perguntas específicas, podendo, por meio desse diagnóstico, identificar se o tratamento prescrito é necessário e indicado para o caso específico e, se o for, emitindo a prescrição médica para o medicamento mais adequado.

Fontes:

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 24h