Falar no Chat (+351) 308 804 997
(+55) 11 49 33 77 11
Equipa de suporte ao paciente: Seg. à Sex. das 09h às 18h
  • Serviço privado e confidencial Embalagem discreta e pagamento confidencial
  • Apenas medicamentos originais Medicamentos enviados da nossa farmácia registada no Reino Unido
  • Tudo incluído no preçoConsulta médica, prescrição e entrega em 24h
  • Entrega em 24 horas

Disfunção erétil situacional vs permanente

A disfunção erétil é uma das principais causadoras da impotência sexual masculina. Ela pode acontecer por uma série de fatores como hormonais ou psicológicos. Divide-se em dois grandes grupos:

  • quando ocorre de forma situacional, ou seja, somente em alguns casos em que o homem se sinta inseguro ou desconfortável;
  • quando é permanente, ou seja, o homem não obtém ou mantém uma ereção, mesmo se sentindo confortável com a/o parceira/o e não passando por nenhum problema emocional;

Neste artigo, vamos falar um pouco desses dois casos e como eles podem ser solucionados.

Dificuldades no relacionamento com a/o parceira/o

Quando falamos em disfunção erétil situacional, diversos fatores podem ser preponderantes e contribuir para a impotência sexual. Um deles são as dificuldades no relacionamento.

Embora muitos estudiosos contestem, o sexo é movido sim a sentimentos e quando existem atritos ou algum nível de decepção entre parceiros, fazendo a relação perder a "chama", isso pode levar a sintomas de disfunção erétil e, consequentemente, impotência sexual.

É possível notar, por exemplo, uma disfunção erétil situacional que decorre do problema de relacionamento quando, após uma briga o casal resolve fazer sexo e a impotência ocorre.

Apesar de potencialmente resolvida, o conteúdo da briga ainda pode soar como uma espécie de aversão e o sexo, consequentemente, torna-se menos prazeroso e com ares de obrigação, o que pode resultar na disfunção erétil.

Para esses casos é muito importante que exista sempre um diálogo com a parceira, discutir a relação, tornar as os temas negativos em situações mais abertas, pode levar a um melhor relacionamento e consequente melhor ato sexual.

Alguns homens também notam um desempenho sexual comprometido quando têm uma relação extraconjungal, ou seja, quando traem as parceiras. Essa disfunção erétil tende a ser explicada pelo fator do medo de ser flagrado, da insegurança e também da tristeza em estar decepcionando outra pessoa.

Problemas emocionais (depressão e ansiedade)

Como indicado no início, é muito comum casos de impotência por fatores psicológicos também podem influenciar bastante no desempenho sexual.

Depressão

Doenças como a depressão, podem fazer com que o interesse pelo sexo diminua, assim como por outras atividades quotidianas.

Esse fator é facilmente explicado, por conta da tristeza que um indivíduo com depressão sofre, pelo sentimento de incapacidade e também pelo pessimismo constante de que, nem os relacionamentos, podem dar certo.

Ansiedade

A ansiedade, como também já dissemos, pode ser outro fator que contribui para impotência sexual masculina. Se sentir ansioso mesmo para outros setores, pode acabar influenciando a qualidade do sexo e o tempo de ereção.

Há também a ansiedade dos adolescentes pelo sexo e por ter um desempenho satisfatório, que também podem levar a disfunção erétil.

Quando crônicos, esses problemas emocionais podem também acabar gerando uma disfunção erétil permanente, que exige um tratamento médico e com medicamentos. Por isso, é sempre importante procurar um médico e também tratar dos problemas emocionais para que outros setores da vida e o sexo não saiam prejudicados.

A desinformação, mitos, tabus que repercutem na vida sexual do homem

Hoje muitas são as discussões que norteiam os discursos sexistas, ou seja, aqueles recheados de excessos de machismo que dizem que o homem é que deve ocupar o melhor cargo em empresas, ou é sempre do homem o salário maior e isso também se reflete na vida sexual, onde o homem é visto como o responsável pelo sexo e o que tem que sempre está pronto para a atividade sexual.

Essa pressão dos tabus acaba prejudicando tanto o desenvolvimento da nossa sociedade, como também da nossa vida pessoal. Muitos homens se sentem sempre na obrigação, diante desses discursos, de serem sempre excelentes no sexo, de chegarem a ereção rapidamente e não falharem nunca. A impotência sexual é motivo de chacota entre os amigos.

Mas, não deve ser assim. Tanto o homem e a mulher podem ter dias em que não têm apetite sexual, e ao forçá-lo nessas situações pode levar a um quadro de disfunção erétil situacional.

Este tipo de disfunção é também comum nos adolescentes que se sentem na obrigação de terem o melhor desempenho, mesmo com tão pouca ou nenhuma experiência. É essencial procurar informação e despir-se de preconceitos, mesmo existindo pressão de amigos ou companheira, evitando assim casos de impotência sexual.

Baixa autoestima

A baixa autoestima é outro agravante que pode resultar na disfunção erétil. Assim como é mais frequente com a mulher, muitos homens podem se sentir descontentes com seu corpo, seja em termos de peso, ou com o tamanho de seu pênis, o que leva a um sentimento de vergonha e pode fazer com que exista um sentimento constante de pressão em impressionar a companheira com outros atributos, como um desempenho sexual de excelência.

Fatos que podem desencadear na impotência sexual:

Para esses casos é importante que o casal se valorize um ao outro, existam elogios frequentes e ajudando o homem a enfrentar alguns problemas que ele possa ter com a aparência ou mesmo com complexos, e aumentando a probabilidade então de evitar um quadro de impotência sexual.

História da vida sexual (infância e adolescência)

Alguns problemas de disfunção erétil também podem estar ligados a traumas vividos na infância e na adolescência. A experiência com uma primeira vez desastrosa que não aconteceu como se imaginou, o histórico de abusos sexuais e estupros na infância ou na adolescência, entre outros, podem desencadear impotência sexual.

Um indivíduo que passou por um trauma de abuso sexual, por exemplo na infância, seja ele homem ou mulher, pode ter uma visão errada do que é o sexo, pode ver a atividade sexual como algo que já trouxe sofrimento e praticar o sexo apenas por pressão da sociedade. Além disso, é muito comum a experiência de impotência em homens jovens, quando estão iniciando a sua vida sexual, o que pode os tornar inseguros em outras experiências

Para as mulheres isso por vezes resulta num orgasmo forçado e baixa líbido, e para os homens pode resultar em uma disfunção sexual permanente, que exige terapia e, muitas vezes, tratamento medicamentoso.

Problemas de saúde (fisiológicos)

Problemas de saúde também podem influenciar no desenvolvimento da disfunção erétil permanente. Os principais são o sedentarismo e a obesidade, a pressão alta, diabetes, disfunções hormonais, lesões na medula, problemas neurológicos, problemas ligados à estrutura peniana ou mesmo a próstata (Hiperplasia Benigna da Próstata por exemplo). Também vale lembrar que alguns medicamentos podem aftetar a performance sexual, por conta de sua interação no corpo.

Muitas vezes quando os problemas de disfunção erétil permanente são ligados a problemas fisiológicos de saúde, é necessária uma orientação médica. É sim importante tratar o problema de saúde, mas é necessário que os medicamentos usados não causam impotência ou que não têm interação com os tratamentos para disfunção erétil.

Idade

A disfunção erétil tem maior incidência em determinados grupos etários.

  • Disfunção Erétil nos adolescentes e homens jovens, que costuma ser situacional tal como já referido anteriormente.
  • Disfunção Erétil nos homens a partir dos 40 a 50 anos. Muitos estudos afirmam que a partir destas idades quando tiver disfunções eréteis sem nenhuma explicação situacional, o motivo pode ser uma disfunção hormonal ou física, tratados com terapia medicamentosa.

Quando procurar ajuda médica

Os casos de disfunção erétil situacional podem acabar exigindo uma ajuda terapêutica, mas não costumam durar muito tempo. Mas, quando essa impotência já dura alguns meses - disfunção erétil permanente – deverá precisar de acompanhamento médico e tratamento medicamentoso.

Conheça os tratamentos para impotência

Atualizado em 12 de agosto de 2016

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 24h