Falar no Chat (+351) 308 804 997
(+55) 11 49 33 77 11
Equipa de suporte ao paciente: Seg. à Sex. das 09h às 18h
  • Serviço privado e confidencial Embalagem discreta e pagamento confidencial
  • Apenas medicamentos originais Medicamentos enviados da nossa farmácia registada no Reino Unido
  • Tudo incluído no preçoConsulta médica, prescrição e entrega em 24h
  • Entrega em 24 horas

Acetato de ciproterona e etinilestradiol

O acetato de ciproterona e o etinilestradiol são uma combinação de fármacos utilizada no tratamento de doenças ou condições de pele em mulheres em idade fértil como a Acne , a pele excessivamente oleosa e ainda o crescimento anormal de pelos (Hirsutismo).

Adicionalmente, este conjunto de medicamentos é também frequentemente usado na prevenção da gravidez na forma de pílula contraceptiva oral, nomeadamente a Diane 35.

Definição de acetato de ciproterona e etinilestradiol

A combinação de acetato de ciproterona e o etinilestradiol atua sobre as hormonas sexuais femininas, sendo por isso indicada no tratamento ou manipulação das mesmas: terapia ou contracepção.

Medicamentos como a pílula Diane 35 produzida pela farmacêutica alemã Bayer, são constituídos por esta combinação pela sua eficácia na contracepção.

Efeitos para além da contraceção

Não obstante as suas propriedades anticoncecionais, os fármacos constituídos por acetato de ciproterona e etinilestradiol são prescritos principalmente a mulheres em idade fértil com patologias dérmicas com acne, excesso de oleosidade na pele, crescimento excessivo de pelos – denominado de hirsutismo – e alopecia androgénica causados por alterações ou distúrbios hormonais.

As indicações por patologia são as seguintes:

  • Acne – frequentemente a incidência de acne está associada a processos inflamatórios da derme como o eczema, o aparecimento de nódulos e o risco de aparecimento de cicatrizes. Nestas circunstâncias a combinação de acetato de ciproterona e etinilestradiol é utilizada como alternativa ao tratamento tópico (com cremes) e aos antibióticos.
  • Formas moderadas de Hirsutismo – como o aumento ligeiro da pilosidade facial - podem ser tratadas eficazmente com o acetato de ciproterona e o etinilestradiol.
  • Alopécia Androgenética – correntemente designada de calvície é a perda de cabelo iniciada entre a puberdade e a idade adulta, mais comum nos homens do que nas mulheres e que pode ser tratada eficazmente nestas com o acetato de ciproterona e o etinilestradiol.

Mecanismo de ação

A combinação de acetato de ciproterona e etinilestradiol em medicamentos como a Diane 35 tem efeitos sistémicos, sendo na verdade a soma de duas hormonas sexuais femininas: respectivamente progesterona e estrogénio.

A progesterona é responsável pelo ciclo menstrual da mulher e pela preparação do endométrio – parede interna do útero – para a gravidez. A sua manipulação terá efeitos directos nestas duas vertentes.

Por outro lado, o acetato de ciproterona quimicamente, pelo facto de ser um antagonista competitivo ou alostérico do recetor androgénico, impede ou bloqueia a ação dos agonistas – neste caso as hormonas sexuais masculinas.

Por seu turno, o etinilestradiol é um derivado químico do estrogénio atuando da mesma forma que o estrogénio produzido precisamente pelo organismo da mulher. O estrogénio é a hormona responsável pela aparência feminina através da neutralização da existência de testosterona no organismo feminino.

Finalmente, a combinação das duas substâncias atua como contracetivo na medida em que obsta à ovulação e altera a espessura do muco cervical presente na vagina por forma a impedir a progressão dos espermatozoides, não permitindo assim a fecundação.

Efeitos secundários

À semelhança de outros medicamentos, os fármacos com acetato de ciproterona e etinilestradiol não estão isentos de efeitos secundários sendo que a incidências dos mesmos não acontece em todas as pessoas.

É de salientar que os efeitos secundários associados aos contracetivos orais tendem a desaparecer com o passar do tempo de toma.

Os efeitos secundários do acetato de ciproterona e o etinilestradiol dividem-se do seguinte modo:

Efeitos indesejáveis frequentes (1% a 10% dos casos)
  • Náuseas, dor abdominal
  • Aumento de peso
  • Dor de cabeça
  • Alterações de humor, depressão
  • Dor na mama, tensão mamária
Efeitos indesejáveis pouco frequentes (0,1% a 1%)
  • Vómitos, diarreia
  • Retenção de líquidos
  • Enxaqueca
  • Diminuição da líbido
  • Hipertrofia da mama
  • Irritação cutânea, urticária
Efeitos indesejáveis raros (0,01% a 0,1%)
  • Intolerância às lentes de contacto
  • Hipersensibilidade
  • Diminuição de peso
  • Aumento da líbido

Em pacientes com angioedema hereditário o acetato de ciproterona e o etinilestradiol podem exacerbar ou induzir os sintomas desta doença.

Se a mulher tiver efeitos não listados, prolongamento ou agravamento de efeitos, deve consultar um médico.

Interações medicamentosas

A toma de determinados medicamentos ou substâncias pode afetar a eficácia do acetato de ciproterona e o etinilestradiol, nomeadamente:

  • Medicamentos para a epilepsia - como, por exemplo, os barbitúricos ou a primidona
  • Fármacos antirretrovirais - para o tratamento do HIV como o ritonavir ou a neviparina
  • Tratamentos para a tuberculose - como a rifampicina ou a rifabutina
  • Antibióticos para doenças infeciosas – por exemplo, a penincilina ou a tetraciclina
  • Erva de São João e hipericão – produtos naturais utilizados para o tratamento da depressão

Adicionalmente, o acetato de ciproterona e o etinilestradiol podem afectar a eficácia de medicamentos contendo ciclosporina ou o antiepilético lamotrigina.

Nestes casos, consulte um médico para analisar as alternativas.

Contraindicações

O acetato de ciproterona e o etinilestradiol estão contraindicados em mulheres grávidas e a amamentar. Caso a paciente tenha tido um aborto, deve aconselhar-se com um médico antes da toma de qualquer anticoncecional oral.

A toma de acetato de ciproterona e etinilestradiol está também contraindicada nas circunstâncias do quadro infra descritas.

Não tomar acetato de ciproterona e etinilestradiol
  • Pacientes com perturbações de circulação sanguínea atuais ou no passado, como: embolias (nas pernas ou pulmões), tromboses (formação de coágulos de sangue), episódios cardíacos (ataques cardíacos) ou perturbações de circulação em alguma parte do corpo.
  • Doentes que têm ou tiveram um AVC – Acidente vascular cerebral.
  • Pacientes que apresentam sinais ou sintomas de acidente vascular cerebral ou ataque cardíaco (acidentes vasculares pequenos ou transitórios, angina ou dor no peito).
  • Doentes com enxaquecas ou antecedentes de enxaquecas acompanhadas de alterações de visão, alterações da fala, fraqueza ou dormência.
  • Mulheres com diabetes com deterioração de vasos sanguíneos.
  • Pacientes que têm ou tiveram pancreatite associada a sangue gordo.
  • Doentes com icterícia (amarelecimento da pele e dos olhos) ou doença hepática.
  • Se tem ou teve um cancro afetável pela alteração das hormonas sexuais femininas (como o da mama ou dos genitais).
  • Se tem ou teve cancro benigno ou maligno do fígado
  • Mulheres com hemorragias vaginais sem causa conhecida
  • Em caso de hipersensibilidade ao acetato de ciproterona e o etinilestradiol

A toma de acetato de ciproterona e o etinilestradiol está também contraindicada em homens.

Fontes:

    • "Diane 35 (acetato de ciproterona 2 mg/etinilestradiol 0,035 mg): Reforço das advertências, novas contraindicações e atualização da indicação" , Infarmed (06/2013) URL: infarmed.pt
    • "Folheto Informativo: Informação para o Utilizador Diane 35, 2 mg + 0,035 mg, comprimidos revestidos Acetato de ciproterona / Etinilestradiol" , Laboratório Bayer (06/2012) URL : bayer.pt
    • "Resumo das Características do Medicamento Diane 35", Infarmed (09/2013) URL: infarmed.pt

Publicado em 25 de Outubro de 2016

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 24h