Falar no Chat (+55) 11 4933-7711
Equipe de suporte ao paciente: Seg. à Sex. das 06:00h às 17:00h
(Horário de Brasília)
  • Serviço privado e confidencial Embalagem discreta e pagamento confidencial
  • Apenas medicamentos originais Medicamentos enviados da nossa farmácia registada no Reino Unido
  • Tudo incluído no preçoConsulta médica, prescrição e entrega expresso
  • Entrega em 7-10 dias

Herpes: transmissão e contágio

A herpes, assim como outras doenças sexualmente transmissíveis, são transmitidas geralmente durante relações sexuais não protegidas com uma pessoa infectada por algum tipo de microrganismo, bactérias (DSTs bacterianas) ou vírus, por exemplo. São infecções e doenças que podem afetar homens e mulheres em idade sexual ativa ou até mesmo crianças.

A herpes tornou-se mais comum nos últimos anos em razão de as pessoas se tornarem sexualmente ativas em idades mais jovens, além da multiplicação de parceiros e da falta de uso de métodos preventivos. Entenda as possíveis maneiras que o vírus pode ser passado de pessoa para pessoa.

Como o vírus da herpes se manifesta no corpo

A herpes é uma doença de pele provocada pelo vírus Herpes simplex, ou HSV, que se apresenta em dois tipos, tipo 1 e tipo 2, sendo transmitidos de pessoa para pessoa através do contato físico.

vírus da herpes

O vírus HSV-1 normalmente se manifesta através de feridas no rosto e nos lábios, enquanto que o HSV-2 ataca preferencialmente a região genital.

Como se trata de um vírus que ainda não tem cura, quem contrai a doença deve sempre usar preservativos em suas relações sexuais, procurando evitar que o vírus seja transmitido para outras pessoas.

Uma vez contaminado, o indivíduo pode permanecer com o vírus latente, sem qualquer manifestação através de sintomas por toda a vida, o que não impede que ele seja transmitido para outros.

Em determinado número de infectados, o HSV manifesta-se em surtos, apresentando sintomas que demoram, em média, uma semana para desaparecer.

Quem geralmente pega a herpes?

A transmissão do HSV 1 e 2 acontece principalmente através do contato direto entre pessoas, mesmo que a pessoa infectada não apresente qualquer lesão, ou seja, mesmo que o vírus esteja latente em seu organismo.

A infecção é menos comum através de objetos compartilhados, embora possa ocorrer. Depois de infectada, uma pessoa pode levar duas semanas para manifestar sintomas, com o surgimento de feridas e lesões, seja nos lábios e no rosto ou na região genital, dependendo do tipo de vírus.

Estima-se que, atualmente, pelo menos 90% das pessoas em idade sexual ativa já tiveram ou terão contato com o HSV-1, enquanto que 20% tiveram ou poderão ter contato com o HSV-2.

Como é que a Herpes é transmitida (oral ou genital)?

O vírus Herpes simplex tipo 1, ou HSV-1, normalmente é associado a infecções nos lábios, na boca e na face, sendo o vírus mais comum de Herpes simplex, havendo o primeiro contato com o mesmo até durante a infância.

O HSV-1, quando se manifesta, provoca feridas e lesões nos lábios e no interior da boca, como aftas, ou infecção nos olhos, principalmente na conjuntiva e na córnea, podendo, em determinados casos, provocar infecção no revestimento do cérebro, a meninge, causando a meningoencefalite. Sua transmissão acontece através do contato com a saliva infectada.

No caso do HSV-2, cuja transmissão é, via de regra, através de relações sexuais, o vírus provoca bolhas e coceira, além de úlceras e feridas, na região genital. No entanto, existem pessoas que, em razão de seu próprio sistema imunológico, não apresentam qualquer sintoma, o que quer dizer que, numa relação sexual desprotegida, uma pessoa pode ser infectada sem saber que a outra possui em seu organismo o HSV-2, ou mesmo que a própria pessoa infectada não tenha esse conhecimento.

Herpes Genital

A infecção cruzada dos dois tipos de vírus Herpes simplex também pode ocorrer, quando houver contato oral-genital numa relação sexual, desde que o vírus esteja apresente. Portanto, o vírus pode se espalhar de todas as formas numa relação sexual não protegida e um indivíduo pode pegar herpes genital na boca ou herpes oral na região genital.

Estatísticas da herpes – Quantos infectados em Portugal e no Brasil

Segundo um relatório da Organização Mundial de Saúde, mais da metade da população mundial está contaminada pelo vírus da herpes labial, principalmente pessoas com menos de 50 anos, que são portadoras do HSV-1.

No mundo todo, o HSV-1 está presente no organismo de 3,7 bilhões de pessoas, já que é transmitido principalmente através do contato com a boca ou com a saliva contaminada.

Algumas pessoas que, aparentemente são saudáveis, podem apresentar níveis baixos de debilidade, com transtornos mentais leves na fase adulta, podendo estar sofrendo de distúrbios nos neurônios, provocados pela presença do vírus. Por ser ainda incurável, essas pessoas contaminadas com os vírus Herpes simplex podem ter os sintomas aumentados a partir da meia-idade, sendo mais suscetíveis a doenças típicas da senilidade, como o mal de Alzheimer, por exemplo.

Veja abaixo a prevalência das principais doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) na Europa:

Prevalência das DSTs no mundo

Quantos infectados em Portugal

O Herpes simples de tipo 1 é mais frequente em Portugal. Cerca de 90% da população tem anticorpos contra o Herpes simples 1, ainda assim apenas 10% desenvolvem a doença. Isso significa que apesar do vírus estar presente no organismo, é possível que se mantenha latente a vida inteira. A maioria das pessoas é contagiada via saliva, por altura da infância, sobretudo em meios socioeconômicos mais precários.

Já em relação ao herpes zoster, é estimado que mais de 90% das crianças < 15 anos terá varicela sintomática. A mesma afeta 10-20% dos infectados ao longo da vida e tem maior incidência na população idosa.

  • 3.4 / 1000 habitantes até 75 anos são infectados por ano
  • 9.1/ 1000 habitantes acima dos 75 anos são infectados por ano

Quantos infectados no Brasil

No Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o herpes labial já atinge 85% da população, com pelo menos 50% apresentando sintomas externos do vírus.

Pelo menos entre 5 a 10% das pessoas sofre com mais de seis crises de herpes todos os anos. Os dentistas e profissionais de saúde que lidam com fluidos bucais também correm risco de contrair a infecção, que pode, inclusive, atacar os dedos, devido ao seu contato direto com os doentes.

Como Herpes Genital pode ser evitada?

O vírus HSV-1 é o que menos provoca sintomas, com feridas e lesões nos lábios que podem ser curadas com medicamentos específicos em menos de 3 dias. Como se trata de um vírus que já contaminou mais da metade da população mundial, torna-se praticamente impossível evita-lo.

como previnir o herpes genital

Com relação ao HSV-1, responsável pela herpes genital, a única forma de proteção é manter relações sexuais protegidas, usando preservativo. Uma pessoa contaminada e que apresente sintomas deve evitar relações sexuais enquanto os sintomas estiverem presentes, já que o contato direto da pele é capaz de transmitir o vírus.

Os preservativos devem ser usados inclusive em relações com sexo oral-genital ou genital-anal, já que as feridas também podem atingir o ânus e a boca, além dos órgãos genitais.

Fontes:

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 7-10 dias