• Serviço privado e confidencialEmbalagem discreta e pagamento confidencial.
  • Medicamentos Originais da nossa farmácia sediada no Reino Unido
  • Serviço incluído no preço e parcelamento Consulta, prescrição e entrega no país todo
  • Entrega expresso para qualquer local de residência.

Varicocele

A varicocele, ou varicocelo, é caracterizada pelo aumento nas veias do saco escrotal, especificamente na pele que segura os testículos, tornando-se semelhantes às veias de varizes que podem aparecer em outras partes do corpo, como nas pernas das mulheres em consequência da gravidez.

O problema pode ocorrer tanto nos lados quanto por cima de um testículo, ou em ambos. No entanto, a medicina constatou que 85 a 95% dos casos envolve apenas o testículo esquerdo, por ser o caminho mais longo percorrido pelas veias no saco escrotal.

Casos de varicocele são muito comuns e sua proporção pode variar de homem para homem. A estimativa é que pelo menos um em cada sete homens possa desenvolver a varicocele depois da puberdade, geralmente entre os 15 e os 25 anos de idade.

Saiba mais sobre a varicocele, suas causas, sintomas e tratamentos.

O que é varicocele?

A varicocele, portanto, é a formação de varizes na região do saco escrotal, em torno dos testículos, em razão de insuficiência na drenagem de sangue nessa região.

Quando as veias do saco escrotal se dilatam, o fluxo sanguíneo do local é prejudicado, bem como a troca de nutrientes. Com o acúmulo de substâncias tóxicas e de sangue venoso, o portador da varicocele começa a apresentar aumento da temperatura na região do saco escrotal.

Esses fatores, quando ocorrem, podem provocar alteração na quantidade e na qualidade dos espermatozoides, que são produzidos no interior dos testículos, uma condição que é conhecida na medicina como oligozoospermia.

A palavra varicocele é uma referência à dilatação e tortuosidade do plexo pampinoforme, ou seja, da união das veias espermáticas, que emergem da porção posterior dos testículos, caracterizando-se por ser uma rede de veias que tem como função a drenagem dos testículos.

A varicocele é caracterizada como uma doença genética, ocorrendo em decorrência da falência ou da deficiência das válvulas na veia testicular. Uma pessoa portadora de varicocele também é portadora de um líquido que não possui boa circulação, o que vai provocar a dilatação dos vasos sanguíneos.

Como consequência, acumulam-se as substâncias que deveriam ser levadas para limpeza, o que vai gerar o aumento da temperatura nos testículos, provocando, com isso, a redução de produção de espermatozoides. Essa redução pode afetar as condições de fertilidade do homem, já que irá impedir que os espermatozoides possam fecundar o óvulo no momento da copulação.

Veja a diferença entre um testículo normal e outro com varicocele:

Varicocelo no testículo

Ocorrência da Varicocele

Enquanto a preferência de desenvolvimento de varicocele no testículo esquerdo possa chegar a 95% dos casos, pelo menos entre 25% e 45% das condições propícias para a varicocele ocorrem bilateralmente. Muito raramente ela acomete apenas o lado direito do saco escrotal.

No entanto, mesmo quando ela acontece em apenas um lado, sobre um dos testículos, o aumento de temperatura na região pode afetar a produção de espermatozoides em ambos os testículos.

A taxa de ocorrência de varicocele em homens em idade fértil, a partir dos 15 anos, é de aproximadamente 25% em pessoas que tenham qualquer tipo de alteração seminal, e de 11% em homens que apresentam análise seminal normal.

Constata-se também que, em homens com infertilidade primária, a taxa de ocorrência está entre 35% a 40%, enquanto que, naqueles que apresentam infertilidade secundária, essa taxa pode ser de 70% a 80%, o que demonstra que a lesão apresenta um caráter progressivo.

Causas da varicocele

A medicina ainda não descobriu a fundo quais são as causas da varicocele. Mesmo havendo a certeza de que a formação das varizes no saco escrotal sejam decorrência do mau funcionamento das válvulas nas veias que drenam o sangue dessa região genital, o motivo porque acontece o problema valvular não está suficientemente esclarecido.

Sabe-se na medicina que muito raramente os nódulos linfáticos ou a presença de massas anormais no retroperíneo podem bloquear a circulação nas veias espermáticas, levando à dilatação das veias do escroto, sendo essa uma das possibilidades, mas essa condição não afeta diretamente as válvulas.

Alguns especialistas acreditam que a varicocele se desenvolva apenas quando as veias dos vasos sanguíneos impedem que o sangue flua livremente, dirigindo suas pesquisas para esse ângulo de visão. Certamente, com as pesquisas, serão descobertas as reais causas do desenvolvimento da varicocele.

Hoje se sabe que a varicocele se forma de maneira mais comum durante a puberdade. No entanto, entende-se que se trata de uma formação que pode causar a infertilidade, se não for devidamente tratada.

Tipos de varicocele

A varicocele pode se apresentar em graus diferentes, dependendo de cada pessoa ou das condições em que se desenvolve:

  • Varicocele de grau I: possui tamanho pequeno, podendo ser palpável apenas com aumento da pressão abdominal, como, por exemplo, quando a pessoa tosse ou assopra com maior resistência;
  • Varicocele de grau II: apresenta tamanho médio, sendo facilmente palpável;
  • Varicocele de grau III: aparece em tamanho grande, não sendo apenas palpável, mas também claramente visível.

Além disso, a varicocele também apresenta outras características:

  • Clínica, quando se apresenta em diferentes graus de dilatação, desde pequenas até grandes formações, que se tornam semelhantes a cachos de uva na bolsa escrotal;
  • Subclínica, que só aparece quando o portador realiza um esforço físico.

Sintomas da varicocele

Mesmo causando dilatação nas veias do saco escrotal, a varicocele normalmente não provoca dores no portador, nem qualquer outro tipo de sintoma. Em alguns homens, como relatado, pode surgir certo desconforto na zona escrotal ao final do dia, principalmente quando o homem é obrigado a trabalhar ou permanecer em pé por diversas horas.

A dilatação das veias escrotais pode ser mais facilmente observada com o portador em pé, desaparecendo quando está na posição deitada, pelo fato de que o sangue, nessa posição se desloca para cima no organismo.

Em alguns homens que têm varicocele, pode ocorrer ainda a atrofia testicular, principalmente no lado mais afetado, o que vai mudar a posição e apresentar um testículo com tamanho inferior ao outro.

Mesmo não provocando qualquer tipo de sintoma, a varicocele, em determinadas situações pode provocar dor e desconforto, principalmente quando o homem realiza esforço permanente ou em períodos mais prolongados.

Quando surge algum desconforto ou dor no saco escrotal, ela pode durar o restante do dia, mas é suprimida quando a pessoa vai para a cama, uma vez que, na posição deitada, a pessoa não tem excesso de sangue na região escrotal.

Quais as complicações da varicocele?

Um dos principais problemas apresentados pela varicocele é a infertilidade, havendo a estimativa de que é uma situação responsável por pelo menos 40% dos casos de infertilidade primária e de 80% de infertilidade secundária.

O saco escrotal, tanto no homem quanto nos demais mamíferos, tem sua posição destacada em razão da temperatura, que deve ser menor do que a do corpo para a produção de espermatozoides na quantidade necessária.

Como o bloqueio das veias do saco escrotal aumentam a temperatura, em razão do acúmulo de sangue e de substâncias nocivas na região, essa condição gera impacto direto na produção de espermatozoides saudáveis.

No entanto, a maior parte dos homens não é afetada pelas complicações da varicocele, considerando-se que apenas 15% dos portadores do problema têm comprometida sua fertilidade.

Também é importante notar que, mesmo com grandes dimensões, a varicocele não está associada normalmente a problemas urinários ou de disfunção erétil.

A disfunção eréctil, embora muito raramente, pode acontecer apenas em casos de varicocele bilateral e de grau III. Quando isso ocorre e o homem percebe que está com problemas de disfunção erétil, deve procurar um tratamento, já que, nesse caso, ele pode ter atrofia dos testículos. A atrofia vai reduzir a produção de testosterona, que é uma das causas de impotência.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da varicocele, na maior parte das vezes, é feito com observação clínica. Em determinados casos, deve ser feito um exame em razão de problemas de infertilidade, ou seja, são casos em que o homem só descobre que possui varicocele quando deve procurar avaliar as possíveis causas de infertilidade em um casal.

A técnica normalmente utilizada pelos médicos para o diagnóstico clínico da varicocele é a manobra de Valsalva, solicitando ao paciente que permaneça em pé e faça uma respiração profunda, permitindo que o profissional possa fazer a observação e a palpação do saco escrotal.

Quando existe suspeita de a varicocele estar relacionada com a infertilidade, geralmente é recolhida uma amostra do esperma, avaliando o seguinte:

  • contagem de espermatozoides;
  • motilidade dos espermatozoides ;
  • alteração morfológica dos espermatozoides.

Quando o exame clínico não se mostrar conclusivo, o médico também pode solicitar exames complementares de diagnóstico, como o ultrassom com Doppler mostrado abaixo:,

varicocele-ultrassom-com-doppler

Como é feito o tratamento?

A maior parte dos casos de varicocele não exige tratamento. No entanto, quando o portador apresentar qualquer sintoma de dor ou desconforto, o médico pode recomendar um tratamento com analgésicos.

No caso particular de adolescentes que apresentem o problema, o tratamento deve ser indicado como meio de recuperar o crescimento dos testículos.

Em casos mais graves, no entanto, o homem com varicocele pode se submeter a dois tipos de tratamento:

  • Reparação cirúrgica, que pode ser feita com diferentes técnicas. A reparação cirúrgica envolve a obstrução das veias espermáticas, com o objetivo de interromper o fluxo de sangue a partir dessas veias. A obstrução pode ser feita pela laqueação ou pela injeção de uma substância especial para bloquear as veias. Após o bloqueio, a drenagem do sangue é forçada para outras veias da região pélvica. A taxa de cura com esse tipo de tratamento está entre 80% e 95%.
  • Embolização, que é um procedimento não cirúrgico, onde é inserido um tubo em uma das veias para se criar uma obstrução nas veias da região pélvica responsáveis pela formação da varicocele. O procedimento é feito sob sedação anestésica, podendo levar algumas horas para ser completado. Em comparação com a reparação cirúrgica, a embolização pode apresentar diversas vantagens, como a menor recorrência de infecções. No entanto, a recidiva da varicocele também se mostra superior nesse tipo de procedimento.

Podem ocorrer complicações em ambos os tratamentos cirúrgicos, que podem incluir persistência ou recorrência da varicocele, além de problemas decorrentes do acesso venoso, como o hicrocele, que é a acumulação de líquidos em torno dos testículos.

A varicocele tem cura?

A varicocele pode ser tratada com medicamentos ou pelos procedimentos cirúrgicos citados anteriormente, o que significa que tem cura. A medicação melhora a circulação sanguínea e impede a infertilidade, além de aliviar a dor e o desconforto.

No caso de tratamento com medicamentos, geralmente o médico prescreve os seguintes:

  • Flavonoides fracionados, purificados e micronizados. Além disso, compressas de gelo e a prática de natação também podem ajudar;
  • L-carnitina, para ajudar a aumentar a fertilidade, embora não seja tão eficaz quanto os procedimentos cirúrgicos.

Na maior parte dos casos, a cirurgia corrige a varicocele que, em consequência, também melhora a fertilidade, embora seja bom destacar que o procedimento cirúrgico apresenta uma característica multifatorial. Em alguns pacientes, o problema é apenas atenuado, sem ser corrigido por completo.

Infelizmente não há como prever se um paciente terá melhora significativa em seu espermograma, podendo se considerar como razoável a cirurgia em casos de pacientes jovens que tenham dificuldades em ter filhos.

O tratamento de varicocele cura a infertilidade?

Estudos médicos demonstram que os homens com problemas de infertilidade apresentam uma contagem de espermatozoides maior depois do tratamento de varicocele, o que vai melhorar também a fertilidade.

Para fazer uma avaliação dos efeitos de tratamento de varicocele em casos de infertilidade é recomendável a realização de espermograma entre 3 a 6 meses depois da cirurgia.

Grupos e fatores de risco de desenvolvimento da varicocele

A varicocele pode atingir qualquer pessoa do sexo masculino, mas existem alguns fatores de risco que devem ser levados em conta:

  • Na puberdade, fase em que o problema pode se desenvolver com mais facilidade;
  • Nas idades entre 15 e 25 anos, fase em que se apresenta o único fator de risco que contribui para o desenvolvimento de infertilidade;
  • Em casos de excesso de peso, já que os mais recentes estudos constatam que a varicocele pode estar associada ao excesso de gordura, embora não haja comprovação definitiva.

De uma forma geral, no entanto, a varicocele não provoca danos e não exige tratamento. A situação pode ser resolvida com uma cirurgia em casos de infertilidade, que é a complicação mais comum da doença, ou de atrofia testicular.

No caso de ocorrer hidrocele, pode ser necessária uma nova cirurgia, denominada hidrocelectomia, para a retirada do excesso de líquido no saco escrotal. Essa situação, no entanto, pode ocorrer em apenas 20% dos casos de cirurgia, bem como outros problemas, como infecção na incisão.

Quando a varicocele é removida, a temperatura dos testículos volta ao normal e a produção de espermatozoides também é aumentada.

Veja abaixo os principais fatos sobre a varicocele:

fatos-varicocele

Prevenção da varicocele

Infelizmente não há como prevenir o surgimento da varicocele. O que o homem pode fazer é procurar um médico, quando verificar o problema, e analisar o avanço da doença, fazendo o tratamento sempre que o médico considerar necessário.

De qualquer maneira, mesmo não apresentando a varicocele, é recomendável que o homem, até os 40 anos, faça uma consulta médica pelo menos a cada 2 anos para analisar suas condições de saúde. Depois dos 40 anos, a frequência de visita ao médico deve ser de pelo menos uma vez por ano.

As veias que circulam pelo saco escrotal possuem um sistema de válvulas que possibilitam o retorno do sangue dessa região e dos testículos para o coração. Quando ocorre a varicocele, é consequência de um problema no sistema de válvulas, que vai impedir o retorno do sangue e, dessa forma, causar seu acúmulo nas veias, o que provoca a dilatação das mesmas.

Fontes:

Seleccione
Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega em 7-10 dias